Pop

Charles queria uma menina e ficou decepcionado quando Harry nasceu, revela novo áudio de Diana

Em gravações entregues a escritor antes de sua morte, a princesa classifica seu casamento real como 'ridículo'

Charles: o trecho é parte das gravações feitas pela princesa de Gales na década de 1990 e entregues secretamente ao escritor Andrew Morton, antes da morte dela em um acidente de carro em Paris, em 1997 (Dan Kitwood/Getty Images)

Charles: o trecho é parte das gravações feitas pela princesa de Gales na década de 1990 e entregues secretamente ao escritor Andrew Morton, antes da morte dela em um acidente de carro em Paris, em 1997 (Dan Kitwood/Getty Images)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 2 de setembro de 2023 às 15h09.

Em áudios inéditos divulgados nesta sexta-feira, a princesa Diana revela que o então príncipe Charles — hoje rei Charles III — ficou decepcionado com a chegada de um menino, e não de uma menina, quando o príncipe Harry nasceu. De acordo com a CNN, o trecho é parte das gravações feitas pela princesa de Gales na década de 1990 e entregues secretamente ao escritor Andrew Morton, antes da morte dela em um acidente de carro em Paris, em 1997.

Os áudios estão sendo divulgados na esteira do lançamento do documentário “Diana: The Rest of Her Story.” [Diana: o resto de sua história], previsto para o ano que vem. A rede de TV ABC teve acesso a gravações inéditas, nas quais a princesa conta como Charles deixou de falar com a madrasta dela, Raine Spencer, depois de uma conversa atravessada sobre Harry.

"Porque no batizado de Harry, Charles foi até mamãe e disse: ‘Você sabe que estamos tão desapontados, pensamos que seria uma menina’. E a mamãe devolveu com ‘um tapa na cara’ dele e disse ‘você deve entender como tem sorte por ter um filho normal’", contou Diana.

A princesa explica então que, depois desse incidente, o então príncipe não se dirigia mais à madrasta. "É o que ele faz quando alguém responde a ele", completou.

Nos trechos divulgados pela ABC, a princesa também fala da relação difícil com a madrasta. "E eu disse, ‘Eu odeio tanto você. Se você soubesse quanto nós todos te odiamos. Você arruinou a casa. Você gastou do dinheiro do papai’, eu disse tudo que podia", recordou.

Diana segue lembrando que a madrasta reagiu dizendo que ela não tinha ideia da dor que sua mãe tinha feito o pai passar. "Dor, Raine? Essa é uma palavra que você nem sabe como se referir. No meu trabalho e no meu papel, eu vejo pessoas sofrerem de um modo que você nunca viu. E você chama aquilo de dor? Eu disse, você tem muito que aprender”, respondeu Diana, de acordo com seus relatos nos áudios publicados pela CNN.

Em outro trecho, a princesa classifica o casamento com Charles de “ridículo”. "Era tão adulto. Aqui está Diana, a professora de jardim de infância. Quero dizer, tudo era ridículo", contou, de acordo com o Daily Mail.

Relação turbulenta

No mesmo dia da divulgação das gravações, Meghan Markle eo príncipe Harry assistiram a um show da cantora Beyoncé, em Los Angeles. Megan e Harry anunciaram em janeiro de 2020 que estavam renunciando às funções reais e vivem boa parte do tempo nos Estados Unidos.

A turbulenta relação entre Harry e o pai ficou mais difícil depois da bombástica entrevista do casal a apresentadora Oprah Winfrey, em 2021. Na primeira entrevista após romper com a família real, o casal acusou à Coroa de racismo e de promover uma "campanha de difamação" tão hostil que levou Meghan a cogitar cometer suicídio. Segundo Meghan, um integrante da família real teria levantado, em uma conversa com Harry, preocupações sobre “o quão escura” a pele do filho do casal seria. No ano seguinte, um livro provocou polêmica ao confirmar que o autor dos comentários havia sido o próprio Charles.

No início do ano, a autobiografia de Harry — “O que sobra” — foi publicada com expectativa no Reino Unido. Algumas lojas britânicas ficaram abertas até tarde para o lançamento à meia noite do maior livro real desde que a mãe de Harry, a princesa Diana, colaborou com Morton em "Diana: sua verdadeira história”, em 1992, com base nas mesmas gravações que agora têm novos trechos divulgados.

No livro, Harry conta ter agredido pelo irmão, o príncipe William. O motivo da briga teria sido um comentário feito pelo filho mais velho do rei Charles III em 2019, que descreveu Meghan como "difícil", "rude" e "áspera". Ele também se refere a si mesmo como o “reserva” — alguém posto no mundo como um estepe, caso algo grave acontecesse com o herdeiro, o irmão mais velho, primeiro na linha sucessória à Coroa.

Em maio, na coroação do rei Charles III, Harry participou da cerimônia, mas Meghan não compareceu. O príncipe ocupou lugar secundário, tanto na plateia da coroação quanto na tradicional foto de família na sacada do Palácio de Buckingham.

Acompanhe tudo sobre:Rei-Charles-IIIFamília real britânicaReino Unido

Mais de Pop

Bob Newhart, comediante de 'The Big Bang Theory', morre aos 94 anos

Dia Internacional de Nelson Mandela: 7 curiosidades sobre a trajetória do líder sul-africano

Dez anos longe da TV, Manoel Carlos, o criador da 'dona Helena', quer voltar com projeto inédito

'Senna': minissérie sobre o melhor piloto do Brasil ganha data de estreia; veja

Mais na Exame