Chargista Angeli anuncia aposentadoria após diagnóstico de afasia

Angeli se despede da "Folha de S. Paulo" aos 65 anos, depois de 51 anos de carreira, sendo quase 50 só pelo jornal
 (Angeli/Folha de S. Paulo/Divulgação)
(Angeli/Folha de S. Paulo/Divulgação)
D
Da redação, com agências

Publicado em 20/04/2022 às 08:29.

Última atualização em 20/04/2022 às 08:30.

O chargista Arnaldo Angeli Filho, mais conhecido como Angeli, anunciou sua aposentadoria nesta quarta-feira após ter sido diagnosticado com afasia, mesma condição que interrompeu a carreira do ator americano Bruce Willis recentemente. Com isso, Angeli se despede da "Folha de S. Paulo" aos 65 anos, depois de 51 anos de carreira, sendo quase 50 só pelo jornal.

"É com tristeza e coragem que a família e os amigos de Angeli comunicam o fim, por questões de saúde, da histórica colaboração entre o autor e a Folha de S. Paulo. Após cinquenta e um anos de carreira, quase cinquenta deles no jornal, é num misto de emoção e tristeza e também orgulho que ele se despede desse espaço que foi, ao longo de décadas, uma janela para que os leitores pudessem observar o talento indescritível de um dos maiores artistas que o Brasil tem", afirma um comunicado publicado na manhã desta quarta-feira em suas redes sociais, acompanhado a duas charges ilustrando este momento.

"Agora que esta nova etapa se inicia, deixamos aqui um agradecimento especial aos leitores que foram os grandes parceiros de Angeli durante essas cinco décadas. Com eles, seguiremos celebrando a obra de Angeli em novas publicações e exposições. Punk is not dead!", acrescenta.

O que é afasia?

A doença costuma surgir após lesões cerebrais como os acidentes vasculares cerebrais (AVC) que, geralmente, acometem o lado esquerdo do cérebro (hemisfério esquerdo). Nessa área, mais precisamente nas regiões frontais e temporais à esquerda, ficam as redes neurais, que possibilitam as funções cerebrais da linguagem.

Contudo, a doença nem sempre surge de forma abrupta, podendo ser gestada lentamente quando relacionadas a tumores cerebrais ou doenças degenerativas, como alguns tipos de demências (Demência Frontotemporal ou na Doença de Alzheimer).

Outras causas de lesões cerebrais que podem levar às afasias são: abscessos cerebrais, traumas de crânio, esclerose múltipla etc. O tamanho da lesão cerebral e o tipo de doença de base determinam o grau de deficiência da linguagem.

VEJA TAMBÉM: 

Bruce Willis decide se aposentar após descobrir doença incomum

Tiago Leifert muda de carreira e é contratado por gigante do streaming

Bilionário sem casa? Elon Musk diz que dorme na casa de amigos

BBB: Arthur Aguiar quer amizade apenas com oito participantes