Pop
Acompanhe:

Banhista morre atingida por guarda-sol em praia dos EUA

O guarda-sol foi arrancado da areia pelo vento e perfurou o peito de Tammy Perreault. Governo dos EUA estima que cerca de 3.000 pessoas são feridas por guarda-sóis a cada ano

Guarda-sóis em praia em Sitges, ao sul de Barcelona (Albert Gea/Reuters)

Guarda-sóis em praia em Sitges, ao sul de Barcelona (Albert Gea/Reuters)

D
Da Redação

Publicado em 21 de agosto de 2022, 11h16.

Uma banhista foi morta depois que um guarda-sol a atingiu no peito, informou o jornal britânico The Guardian. O acidente aconteceu em uma praia de Garden City, na Carolina do Sul, EUA, no início deste mês.

O guarda-chuva foi arrancado de sua ancoragem pelo vento por volta das 12h40 de quarta-feira, 10, e atingiu Tammy Perreault enquanto ela estava em na praia, disse a vice-legista do condado de Horry, Tamara Willard.

Perreault, 63, morreu no hospital cerca de uma hora depois de ter tido o peito perfurado pelo guarda-sol, disse Willard.

Os guarda-sóis têm uma ponta pontiaguda para ajudar a empurrá-los para a areia e sua ampla cobertura permite que eles sejam pegos por um vento forte se não estiverem ancorados adequadamente, disse a Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos EUA.

A agência federal estima que cerca de 3.000 pessoas são feridas por guarda-sóis a cada ano. E este não é o primeiro caso de morte deste tipo a ser registrado.

Os senadores dos EUA Tim Kaine e Mark Warner, da Virgínia, pediram à agência de segurança que revise as regras de segurança para guarda-sóis e inicie uma campanha de segurança depois que uma mulher da Virgínia foi morta por um guarda-chuva em 2016.