Pop

Ator Kevin Spacey é declarado inocente de agressões sexuais por júri britânico

Após um mês de audiências e 12 horas de deliberação, os membros do júri declararam Spacey inocente das nove acusações

Kevin Spacey: Sou extremamente grato ao júri que se deu ao trabalho de considerar todas as evidências e fatos (AFP/AFP Photo)

Kevin Spacey: Sou extremamente grato ao júri que se deu ao trabalho de considerar todas as evidências e fatos (AFP/AFP Photo)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 26 de julho de 2023 às 12h57.

O ator americano Kevin Spacey, acusado de ter agredido sexualmente quatro homens no Reino Unido, foi declarado inocente nesta quarta-feira, 26, dia em que completa 64 anos, no fim de um julgamento muito midiático em Londres.

Após um mês de audiências e 12 horas de deliberação, os membros do júri declararam Spacey inocente das nove acusações que enfrentava. Quando o veredito foi anunciado, o ator enxugou as lágrimas e fez gestos de agradecimento.

Depois, do lado de fora do tribunal de Londres, ele expressou seu "reconhecimento" por essa decisão, visivelmente emocionado e aliviado.

"Sou extremamente grato ao júri que se deu ao trabalho de considerar todas as evidências e fatos antes de chegar a uma decisão e aceito humildemente o veredito de hoje", disse ele a repórteres.

Spacey então entrou em um táxi, enquanto uma fã gritava "nós te amamos Kevin" e outro perguntava se ele iria voltar para a série da Netflix "House of Cards".

Minutos antes, quando a sentença foi proferida, o ator levou a mão ao peito e disse "obrigado", antes de abraçar os advogados.

Desde o início do julgamento, sob forte expectativa da mídia, no final de junho, Spacey foi apresentado pela Promotoria como um assediador sexual que usava sua influência para abusar de homens jovens.

O ator, vencedor de dois Oscar por seus papéis em "Beleza Americana" e "Os Suspeitos", afirmou que todas as relações foram consentidas e que alguns fatos eram pura invenção dos denunciantes.

Relembre o caso

Quatro homens o acusaram de agressão sexual no Reino Unido entre 2001 e 2013, especialmente a partir de 2004, quando era diretor do renomado teatro Old Vic, em Londres.

A acusação mais séria contra o protagonista da série "House of Cards" diz respeito a um homem que o acusou de "drogá-lo" e fazer sexo com ele enquanto dormia.

Mas os membros do júri rejeitaram todas as nove acusações, incluindo sete de agressão sexual, uma de levar uma pessoa a ter relações sexuais sem consentimento e outra de levar uma pessoa a ter relações sexuais com penetração sem consentimento.

As primeiras acusações contra Spacey surgiram em 2017, no início do movimento #MeToo, em um momento em que estava no auge de sua fama como protagonista da série de sucesso da Netflix.

Como consequência, ele foi afastado de "House of Cards" e de outros projetos em que iria participar.

Nos interrogatórios da polícia, divulgados durante o julgamento, os quatro homens disseram não ter ousado denunciar antes por medo de não serem acreditados, ao enfrentarem uma figura muito famosa e influente.

Diante do júri, o ator se descreveu como um "grande paquerador", mas negou qualquer comportamento "violento", "agressivo" ou "doloroso", afirmando que os argumentos da acusação eram "fracos".

Ele se declarou "destruído" pelas acusações e lamentou uma "reputação perdida". O cantor britânico Elton John prestou depoimento em Mônaco a seu favor.

Também acusado de agressão sexual nos Estados Unidos, Spacey foi declarado inocente por um tribunal civil de Nova York no ano passado. Em 2019, as acusações contra ele foram retiradas em outro caso.

"Sei que tem gente disposta a me contratar quando eu for absolvido das acusações em Londres", disse ele à revista alemã Zeit em meados de junho, em uma entrevista antes de seu julgamento do Reino Unido.

Acompanhe tudo sobre:Assédio sexualJustiça

Mais de Pop

Por que hoje é o Dia Mundial do Rock? Saiba a origem da data

Dia Mundial do Rock: veja as 10 maiores bandas de todos os tempos

Dia Mundial do Rock: os shows que marcaram a história da música

Elon Musk nega que teria se voluntariado para doar esperma para a colonização de Marte

Mais na Exame