PME

Romero Britto processa lojas em Porto Rico por violação de direitos autorais

Artista reclama que locais utilizam seus desenhos em mercadorias sem pagar

Quadro de Romero Britto: processo corre na justiça porto-riquenha (Reprodução/Romero Britto)

Quadro de Romero Britto: processo corre na justiça porto-riquenha (Reprodução/Romero Britto)

DR

Da Redação

Publicado em 15 de setembro de 2011 às 14h01.

San Juan - O artista pernambucano Romero Britto entrou com um processo contra cerca de 200 lojas em Porto Rico por suposta violação de direitos autorais de propriedade intelectual através da venda de produtos com seus desenhos sem autorização.

Fontes da Justiça local confirmaram à Agência Efe o processo, que será analisado pelo juiz Gustavo Gelpí. O artista alega que as lojas distribuem em Porto Rico mercadorias com cópias exatas de seus desenhos sem a devida autorização. O processo aponta que os comerciantes portorriquenhos violam os direitos autorais de propriedade intelectual e marca registrada.

Britto é um pintor, escultor e serígrafo que combina elementos do cubismo, da pop art e do grafite em suas obras. Algumas delas fazem parte de coleções particulares como as de Eileen Guggenheim, o ex-presidente americano Bill Clinton, o príncipe Albert de Mônaco, Michael Jordan e David Rockefeller, entre outras personalidades.

Acompanhe tudo sobre:ArteArtistasCelebridadesCopyrightJustiçaQuadros

Mais de PME

Mais na Exame