Programa vai qualificar 1,3 mil hotéis e pousadas para Copa

O lançamento acontece inicialmente nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014

Brasília – O Sebrae e a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) lançam no dia 21 de fevereiro em Brasília o Programa de Qualificação de Pequenos Meios de Hospedagem. O lançamento acontece inicialmente nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. Com aporte na ordem de R$ 3,3 milhões, cerca de 1,3 mil donos de pequenas pousadas e hotéis serão preparados para atender com excelência os turistas que circularão pelo país.

O programa já foi lançado em Cuiabá, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza. Os próximos destinos confirmados são Curitiba (25/2), Manaus (3/3), Salvador (15/3) e Porto Alegre (24/3). “Nessas ocasiões, apresentamos o programa e tentamos sensibilizar os empresários sobre a importância de participar. Há espaço para os pequenos nesse mercado promissor. Basta que se qualifiquem”, afirma Lara Chicuta, analista de Turismo do Sebrae.

Lara alerta que as empresas precisam estar de olho na qualificação do atendimento e aos serviços prestados. Segundo dados do Ministério do Turismo, o número de visitantes estrangeiros no Brasil deve crescer progressivamente até 2014. Só no ano da Copa, o país espera receber 8 milhões de visitantes, sendo 600 mil apenas no mês do mundial. O número de brasileiros que devem viajar pelo Brasil durante o evento esportivo deve chegar a 3 milhões.

Diagnóstico e capacitações
O Programa de Qualificação de Pequenos Meios de Hospedagem é resultado de convênio firmado entre Sebrae e ABIH em 2010. A parceria reúne diversas ações com a finalidade de preparar os pequenos meios de hospedagem para o evento esportivo de 2014. Estão previstas capacitações em 32 destinos, elaboração de material voltado à gestão básica e realização de um diagnóstico para identificar o nível de competitividade de 1,5 mil empresas.

Nas capacitações, destinadas a gestores, coordenadores e colaboradores de empresas hoteleiras, serão abordados temas ligados à inovação da gestão, sustentabilidade, competitividade e marketing. Para incentivar aumento da competitividade também haverá novas estratégias de comercialização como uma Central de Negócios e incentivos previstos na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, tendo como viés as vantagens da formalização.

“Nosso objetivo é fornecer aos pequenos meios de hospedagem mecanismos para desenvolvimento do turismo competitivo e sustentável. Queremos promover a utilização de ferramentas de gestão a partir de 32 oficinas que serão realizadas”, destaca o presidente ABIH, Enrico Fermi Torquato.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.