Apresentado por COMPLIANCE TOTAL

PMEs podem se beneficiar agora de programas de compliance

Plataforma online gera código de conduta e disponibiliza canal de denúncias, programas de treinamento e uma central de dúvidas para acesso em tempo real
 (Compliance Total/Divulgação)
(Compliance Total/Divulgação)
e
exame.solutionsPublicado em 14/05/2021 às 09:00.

A preocupação com o compliance vem ganhando mais espaço entre as altas lideranças de grandes corporações. Segundo a quarta edição da pesquisa Maturidade do Compliance no Brasil, produzida pela KPMG, 73% dos executivos seniores entrevistados concordam que a conformidade com normas éticas e legais é crucial para a estratégia das empresas. Na primeira edição do estudo, em 2015, apenas 58% faziam a mesma afirmação.

Mas a atenção a altos padrões de conduta não beneficia apenas as maiores organizações. As pequenas empresas também têm muito a ganhar ao adotar práticas de compliance e mecanismos de integridade. “As companhias perdem, em média, 5% do faturamento bruto, por ano, por culpa de fraudes internas. Em muitos casos, isso é mais do que o lucro”, informa Wagner Giovanini, sócio-diretor da Compliance Total.

Giovanini lembra que a prática reduz custos, melhora processos e gera produtividade. “Além disso, provoca resultados positivos no ambiente de trabalho, porque reduz assédio, discriminação e conflito de interesses.

Marcelo Borowski Gomes, sócio-diretor da Compliance Total, lembra que, para além dos benefícios, os riscos são elevados. “Não raro somos chamados para implementar mecanismos de integridade depois que a empresa sofre uma crise de reputação, ou porque o proprietário descobriu que está sendo lesado por algum fornecedor ou colaborador”, afirma.

Wagner Giovanini: fraudes internas levam empresas a perderem, em média, 5% do faturamento bruto (Compliance Total/Divulgação)

Plataforma completa

No momento em que os gestores decidem aderir a práticas de adesão e normas legais e éticas, diz ele, a implementação é mais barata e simples do que pode parecer. “Os pequenos empreendedores costumam pensar que compliance não é para eles. Ao contrário, organizações de todo tamanho podem se beneficiar da implementação destas medidas”, garante Giovanini.

Para auxiliar nessa mudança de mentalidade em pequenos empreendimentos de todas as áreas de atuação, a Compliance Total desenvolveu a Compliance Station®, uma plataforma digital completa para auxiliar em todos os processos que envolvam a implementação do compliance, fomentando o estabelecimento de uma cultura ética na organização.

Com uso intuitivo, a plataforma avalia os riscos e gera um código de conduta adaptado à realidade de cada companhia. Em sequência, auxilia na implementação e na gestão do programa de compliance, com ferramentas que facilitam o dia a dia, fornecem orientações e documentações, além de um canal de comunicação para recebimento de manifestações sobre a ocorrência de irregularidades.

“O custo é equivalente a uma pessoa ganhando um salário-mínimo, em troca do acesso a uma plataforma igual à utilizada pelas grandes empresas”, lembra Marcelo Borowski Gomes. O produto está disponível desde março para o mercado.

Uso intuitivo

Sem nenhum conhecimento sobre compliance e demais práticas, é possível, por exemplo, realizar uma palestra de formação. “A plataforma entrega todo material de estudo necessário e a sequência de telas pronta, com um roteiro que inclui o texto e marcações para o momento de mudar o slide”, diz Gomes.

O acesso e a execução são 100% online, sem necessidade de instalação. E o aprendizado e a implementação respeitam o ritmo de cada companhia. “Assim, as pequenas e médias empresas não têm mais desculpas para aderir às melhores práticas de compliance”, afirma Giovanini.

Clique aqui para saber mais.