Os principais desafios das mulheres que empreendem online

Levantamento da Nuvemshop traz informações sobre as dificuldades das empreendedoras digitais, suas motivações e características
 (TravelCouples/Getty Images)
(TravelCouples/Getty Images)
M
Maria Clara DiasPublicado em 18/03/2022 às 13:03.

Apesar de representarem mais da metade do contingente empreendedor no mundo digital, as mulheres ainda enfrentam uma jornada solitária no varejo digital. Um levantamento da Nuvemshop, plataforma de e-commerce para pequenos lojistas, mostra que 65% das mulheres empreendedoras no online também são as únicas por trás do negócio. Entre as pequenas e médias empresas lideradas por homens, menos da metade têm apenas uma pessoa.

Participe do Ranking Negócios em Expansão e esteja entre as empresas que conquistaram mais mercados em 2022

De acordo com a Nuvemshop, é possível perceber alguns reflexos imediatos dessa realidade. O primeiro deles está na saúde das empreendedoras digitais: 36,3% delas dizem já terem tido complicações psicológicas ou físicas durante a jornada à frente do próprio negócio, ante 20% dos homens.

O contexto desafiador para mulheres no mercado de trabalho pode repercutir em maiores esforços na hora de pensar estratégias para qu eo empreendimento dê certo — o que, por consequência, causa uma exaust]ao física e psicológica superior, segundo Juliana Gusmão, Diretora de Talent Acquisition da Nuvemshop. “As mulheres ainda precisam enfrentar muitos desafios no mercado de trabalho, como a falta de oportunidades de crescimento, o que faz com que elas busquem um caminho solo para alcançar o próprio sucesso com as estratégias que constroem no contexto digital que nós vivenciamos hoje".

Em relação às principais dores para empreender, elas apontam o dinheiro e a falta de crédito.

Elas dominam as redes sociais

Em relação à presença no online, a pesquisa mostra que elas são mais ativas nas redes sociais do que os homens, com destaque para o uso itensivo do WhatsApp como canal de vendas complementar ao site (são 76,3% contra 67,5% dos homens) e na criação de conteúdo em foto e vídeo, como Instragram, TikTok e Pinterest. Veja a comparação abaixo.

  • 98,2% das mulheres utiliza o Instagram (contra 90,4% dos homens empreendedores);
  • 30,4% delas usa o Tik Tok (contra 18,3% dos homens);
  • 24,5% delas usa o Pinterest (contra 9,2% dos homens)

A parceria com influenciadoras também faz parte da realidade de 44,7% dos casos. Das empreendedoras que ainda não adotaram essa estratégia, 43% afirmaram ter interesse em ampliar a divulgação de produtos nesse formato em 2022.

“As mulheres abraçaram de vez as vendas online. É muito importante fornecer todas as ferramentas para que mais mulheres possam iniciar e ampliar o seu próprio negócio, expandindo não só o faturamento, mas também permitindo mais flexibilidade para seu dia a dia”, diz a diretora.