• AALR3 R$ 19,60 -1.01
  • AAPL34 R$ 74,36 1.72
  • ABCB4 R$ 16,43 1.36
  • ABEV3 R$ 14,53 0.35
  • AERI3 R$ 3,81 -1.04
  • AESB3 R$ 10,67 -1.11
  • AGRO3 R$ 32,37 2.76
  • ALPA4 R$ 21,90 -0.82
  • ALSO3 R$ 19,62 0.26
  • ALUP11 R$ 26,19 0.42
  • AMAR3 R$ 2,23 3.24
  • AMBP3 R$ 29,72 4.54
  • AMER3 R$ 23,04 1.63
  • AMZO34 R$ 72,52 3.90
  • ANIM3 R$ 5,38 7.60
  • ARZZ3 R$ 82,03 2.08
  • ASAI3 R$ 15,52 1.84
  • AZUL4 R$ 20,75 11.02
  • B3SA3 R$ 11,44 -3.87
  • BBAS3 R$ 35,10 -0.17
Abra sua conta no BTG

Empresa brasileira de recrutamento Kenoby recebe aporte de R$ 20 mi

Companhia, fundada em 2015, planeja usar o capital para desenvolver novos produtos de inteligência artificial e contratar cerca de 150 novos funcionários
 (Divulgação/Kenoby)
(Divulgação/Kenoby)
Por Carolina IngizzaPublicado em 10/01/2020 08:00 | Última atualização em 10/01/2020 12:10Tempo de Leitura: 4 min de leitura

A Kenoby, empresa de recrutamento e seleção digital, anuncia que recebeu aporte de 20 milhões de reais do fundo de investimento brasileiro Astella, que tem em seu portfólio empresas como Omie e Resultados Digitais. Até então, em rodadas seed com investidores anjo, a startup tinha levantado 4 milhões de reais.

A companhia planeja utilizar os 20 milhões recebidos para aprimorar seus produtos e ampliar seu número de funcionários, segundo informa o fundador e presidente Marcel Lotufo. Ao longo dos próximos dois anos, a Kenoby deve passar de 100 para 300 funcionários contratados.

Os planos da empresa são adicionar uma camada de inteligência artifical ao software de recrutamento existente. Lotufo acredita que a primeira parte da triagem de candidatos das empresas clientes pode ser feita de maneira automatizada, deixando métodos de qualificação mais profunda, como entrevistas e testes, para fases posteriores do processo seletivo.

Sua preocupação é orientar as equipes de tecnologia para que o algoritmo de triagem não seja enviesado. “Se você souber as características das pessoas que está buscando, é possível ignorar dados como faculdade em que os candidatos estudaram e tomar uma decisão mais assertiva”, explica.

Atualmente, a companhia tem mais de 450 clientes na América Latina, como as empresas de tecnologia Hotmart e Loggi, e grandes companhias, como McDonald’s, Leroy Merlin, Kroton, Renault-Nissan e Alelo. Com o novo investimento, a expectativa da companhia é dobrar seu faturamento em 2020, assim como aconteceu em 2019.

A Astella também espera que a empresa multiplique o faturamento e dobre a base de clientes. O fundo reconhece que o mercado de recrutamento tem muitos competidores, como as empresas Gupy, 99 Jobs e LinkedIn, mas confia que a qualidade do produto da Kenoby a colocará na liderança do mercado em alguns anos.

Edson Rigonatti, sócio da Astella, diz que acompanha o trabalho que Lotufo há cinco anos e que gosta da maneira com que a Kenoby resolve os problemas dos clientes. Ele diz que o fundo decidiu investir na companhia porque encontrou quatro características fundamentais: um time capacitado, um produto melhor que os existentes, um canal de distribuição escalável e um valuation justo.

“A empresa tem um líder capaz, um produto bom, que permite distribuição em larga escala, e processos de venda muito eficientes”, destaca Rigonnati.

Trajetória da empresa

Aos 34 anos, após ter trabalhado em diversas áreas, Marcel Lotufo, ex-headhunter, decidiu empreender. Em 2015, ele decidiu criar no Brasil uma solução digital que ajudasse empresas a recrutar candidatos com mais eficiência e produtividade. Um ano depois, começou a oferecer seu software no mercado.

A primeira cliente da companhia foi a empresa de benefícios alimentares Alelo. Desde então, o portfólio de clientes se expandiu para mais de 450 companhias. “No começo não foi fácil, as empresas não sabiam que precisavam de uma solução assim”, conta o fundador.

A empresa oferece seu software por meio de contratos anuais, precificados de acordo com o tamanho da companhia cliente. O departamento de recursos humanos da cliente é quem opera a ferramenta, que possui mecanismos para gerir desde a seleção de candidatos até o envio da carta de aprovação.

“Recrutamento não é algo que é fácil de se fazer. Para contratar bem, é preciso ter bons métodos. Nós ajudamos os gestores a ir além do currículo”, diz Lotufo.

A metodologia desenvolvida pela Kenoby consegue reduzir o tempo de contratação e o custo operacional do recrutamento em até 50%. Desde que a empresa foi fundada, mais de 150 mil candidatos já foram recrutados pelas empresas com ajuda do software. Mensalmente, a plataforma realiza mais de 2 milhões de candidaturas, segundo a empresa.