Boticário lança aceleradora de startups de olho no mercado de inovação

A aceleradora do grupo, chamada GB Ventures, vai buscar negócios iniciantes que tenham soluções inovadoras de beleza, varejo ou tecnologia

O Grupo Boticário anunciou nesta quinta-feira, 5, o lançamento de sua própria aceleradora de startups, o GB Ventures. A empresa, dona de marcas como O Boticário, Beleza na Web e Vult, quer se aproximar de negócios em estágio inicial que tenham soluções inovadoras para beleza, varejo ou tecnologia.

O GB Ventures vai oferecer um processo de mentoria online de um semestre para as startups, com a possibilidade de investimentos no final do processo. As inscrições para empresas interessadas estarão disponíveis entre os dias 15 de novembro e 18 de dezembro. As entrevistas com os empreendedores pré-selecionados acontecerão em janeiro e, a partir de fevereiro, a aceleração começa.

De acordo com Artur Grynbaum, presidente do grupo, qualquer empresa de tecnologia iniciante pode se candidatar, desde que ela já tenha uma solução sendo testada. Quanto ao mercado de atuação, o Boticário se diz bastante aberto. Podem ser startups que atuem desenvolvendo desde tecnologia para skincare até produtos para a indústria 4.0 e o e-commerce.

Nesse primeiro ciclo, as startups escolhidas para aceleração vão receber mentorias do comitê de inovação do Grupo Boticário e terão acesso à estrutura da empresa para desenvolver e testar seus produtos. “Para nós, é uma oportunidade para trazer essas startups para dentro de casa e testar novos modelos. Para elas, é a chance de fazer um teste em larga escala para evoluir no negócio”, diz o presidente.

Essa não é a primeira iniciativa do grupo voltada para o mercado de startups. Em 2017, eles lançaram o BotiLabs, o laboratório de inovação do grupo, que também funciona como uma incubadora e aceleradora de negócios. A diferença do programa para a nova aceleradora está no perfil de empresa buscada. “No GB Ventures queremos pegar empresas no seu primeiro estágio e ajudá-las a dar amplitude para o negócio”, diz o executivo.

Com o movimento, a empresa espera consolidar seu espaço no mercado de inovação brasileiro. No futuro, Grynbaum não descarta a possibilidade de o grupo adquirir uma das empresas menores, assim como fez no passado com a Beleza na Web. “No longo prazo, queremos nos estabelecer como um polo de atração e formar um ecossistema de inovação em beleza”, afirma.

A principal concorrente do Grupo Boticário no mercado brasileiro, a Natura, também está atenta ao mercado de inovação. A empresa foi eleita pelo ranking 100 Open Startups de 2020 como a companhia brasileira com maior número de parcerias com startups. Neste ano, ela investiu também na Singu, a startup de serviços de beleza delivery criada por Tallis Gomes, o mesmo fundador da Easy Taxi.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.