Por informação empreendedora, Bossanova anuncia compra do Startupi

Venture capital oficializou a aquisição de 100% do portal de notícias sobre empreendedorismo
Empreendedorismo: Bossanova compra site de notícias do setor (scyther5/Getty Images)
Empreendedorismo: Bossanova compra site de notícias do setor (scyther5/Getty Images)
M
Maria Clara Dias

Publicado em 07/04/2022 às 16:34.

Última atualização em 07/04/2022 às 17:11.

A Bossanova Investimentos, micro venture capital dedicado a startups em estágio inicial, anunciou nesta quinta-feira, 7, a aquisição total do site de notícias Startupi. O valor da transação não foi divulgado.

A compra do portal de notícias vem na esteira dos esforços da Bossanova para atender a todas as frentes e criar um grande "ecossistema empreendedor", e acontece logo após a Bossanova atingir a marca de mil startups investidas. Com o Startupi, o fundo ganha agora um braço de conteúdo, com notícias sobre empreendedorismo e startups.

A ausência de informações acessíveis para empreendedores motivou conversas entre o fundo e os responsáveis pelo departamento editorial do Startupi há alguns meses. Agora, com a compra, a ideia é que o portal possa ganhar escala, com uma cobertura dedicada aos diferentes polos empreendedores fora do eixo Rio-São Paulo. Hoje, o Startupi já tem correspondentes em Minas Gerais e no Espírito Santo.

"Um empreendedor não pode manter uma startup e uma boa ideia de negócio sem informação. É essa carência que queremos suprir", diz João Kepler, CEO da Bossanova. "Vamos chegar aos rincões do Brasil e falar com empreendedores que estão bem longe de ser unicórnios, e que por isso mesmo precisam de apoio e informação".

A aquisição também acontece em bom um momento para o Startupi. Com a pandemia e a ida massiva de empresas para o digital, as receitas do site dispararam cerca de 160 vezes nos últimos dois anos, turbinadas pela quantidade expressiva de notícias do setor e o ânimo de anunciantes que aumentaram suas propagandas no site.

Para o Startupi, os recursos servirão para um novo design no site e para a contratação de mais jornalistas. "Vamos passar a olhar para as startups que não estão no topo da pirâmide. Sem a Bossanova, isso não seria possível", diz Geraldo Santos, diretor do Startupi.

Antes do acordo com o portal, a criação desse ecossistema, na Bossanova, começou ainda com a fundação de um departamento educacional para a formação de investidores, chamado de Bossa Academy.

Nesta semana, o fundo também anunciou o lançamento oficial do Bossa Bank, seu banco digital para empreendedores da rede. O banco vai  oferecer diferentes serviços financeiros para o ecossistema de venture capital como conta digital, antecipação de recebíveis, cartão de crédito internacional e investimentos. A expectativa é que a plataforma movimente R$ 1 bilhão durante o primeiro ano e alcance 850 startups.