A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

50 startups: com a Netshow.me, cada cliente pode criar a sua Netflix

Por causa da demanda corporativa por eventos online, o tráfego no sistema da Netshow.me cresceu nove vezes no ano passado

Esta reportagem faz parte da série "50 startups que mudam o Brasil", publicada na EXAME. Conheça as demais empresas selecionadas

Com a expansão do trabalho híbrido, muitas empresas estão investindo em tecnologias para aproximar funcionários à distância. É o que movimenta o negócio da Netshow.me,­ uma plataforma online de vídeos criada em 2013 como uma espécie de palco virtual para artistas iniciantes.

Segundo o fundador Daniel Arcoverde, na época os artistas não viam ainda a utilidade de usar o online para substituir seus shows presenciais e foi difícil viabilizar o produto quando as redes sociais viraram sua competição ao agregar recursos para fazer lives gratuitas. 

Assim, em 2016, ele e o sócio Rafael Belmonte fizeram a virada do negócio: eles moldaram a tecnologia para criar conteúdo online para empresas. “Na época, ninguém fazia lives para os funcionários e fomos ganhando mercado e reputação dentro do streaming ao vivo”, conta ele. 

Com o mercado inicial demorando para engrenar, a startup passou a vender o serviço a empresas interessadas na plataforma para cursos à distância. Em 2019, com aquisições de serviços correlatos, a startup passou a oferecer uma plataforma com vídeos, textos e imagens num lugar só. “Cada cliente pode montar sua ‘Netflix’ com a gente”, diz.

A pandemia mostrou o acerto da estratégia. Por causa da demanda corporativa, o tráfego no sistema da Netshow.me cresceu nove vezes no ano passado. O número de clientes quadruplicou. Em meio à escalada na demanda, até os artistas voltaram ao radar: foram 4.700 lives no ano passado, entre shows e eventos.

Agora, a empresa tem todos os fatores alinhados para acompanhar as tendências do mundo pós-pandemia. Arcoverde aposta em um mundo de experiência híbridas, onde o digital se torna um complemento dos eventos físicos. 

O CEO vê que a pandemia amadureceu a visão das empresas, clientes e consumidores sobre a solução digital para o que antes era limitado à experiência física e, depois, à memória. Para os clientes, foi provado que o modelo pode aumentar o alcance de um evento e diminuir seus custos. 

 

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também