3 ferramentas do Google para melhorar as vendas online no Natal

Alessandro Leal, diretor de vendas do Google Brasil, ensina como aproveitar instrumentos online gratuitos para vender mais

São Paulo – Mais da metade dos usuários de internet visita um site de comércio eletrônico ao longo do mês. Um levantamento do IBOPE Nielsen Online mostrou que as lojas de varejo atingiram 27,5 milhões de pessoas, ou seja, 58,8% do total de usuários ativos do em outubro. Com a chegada do Natal, este número tende a crescer ainda mais e isto pode ser uma oportunidade de potencializar suas vendas online.

Hoje, o e-commerce já representa boa parte das compras de final de ano e deve movimentar mais de 2 bilhões de reais neste. Para tirar proveito de uma fatia deste mercado, confira quatro ferramentas do Google, sugeridas pelo diretor de vendas da empresa, Alessandro Leal, para as pequenas empresas melhorarem suas vendas online de final de ano.

1. Saiba o que as pessoas estão buscando

Acompanhar as tendências de busca pode ajudar a determinar quais produtos sua loja vai disponibilizar. “No Google Insights for Search é possível observar o volume de pesquisa de um termo e observar seu desempenho ao longo de determinado período”, explica Leal.

Uma loja de perfumes, por exemplo, pode saber quais marcas estão sendo mais requisitadas. Segundo o executivo, o importante é acompanhar o padrão de volume em comparação com o número total de pesquisas feitas. “É possível, por exemplo, avaliar a sazonalidade de alguns termos. Podemos ver que as buscas por 'presente de Natal' já aumentaram quatro vezes desde outubro”, conta.


2. Diga onde você está

Outra ferramenta do Google que pode trazer mais gente para sua loja virtual é o Google Places, que permite colocar suas informações nos mapas do buscador. Apesar de indicar estabelecimentos físicos, Leal garante que quem tem uma loja online também pode aproveitar. “Fotos, vídeos e ofertas são maneiras de ampliar sua visibilidade na ferramenta”, conta.

Para inserir sua empresa, é preciso acessar a ferramenta e aguardar uma senha para ter acesso ao serviço.

3. Esteja nos comparadores de preço

Com o comércio eletrônico mais popular no país, as pessoas vão primeiro aos comparadores de preços antes de escolher onde comprar. Se a sua loja não estiver cadastrada, suas ofertas não vão aparecer.

O Buscapé, líder neste mercado, compara os preços de mais de 50 mil sites. O Google criou o Google Shopping, que faz um serviço semelhante. É preciso cadastrar os produtos no Google Merchant, com fotos, descrição e preços para aparecer na lista.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.