WEG tem lucro de R$ 1 bilhão no trimestre

Valor foi 48% maior do que o primeiro trimestre deste ano e mais de 120% maior do que na comparação com mesmo período de 2020
 (Germano Lüders/Exame)
(Germano Lüders/Exame)
V
Victor Sena

Publicado em 28/07/2021 às 08:52.

Última atualização em 28/07/2021 às 10:35.

A fabricante de baterias, sistemas e componentes elétricos WEG teve um forte crescimento em seu lucro líquido neste segundo trimestre do ano.

A empresa, que tem mais de 30 mil colaboradores e tem um amplo mercado internacional, registrou 1,1 bilhão de reais de resultado líquido no trimestre encerrado em junho.

  • Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.

O valor foi 48% maior do que o primeiro trimestre deste ano e mais de 120% maior do que na comparação com mesmo período de 2020, quando houve o início da pandemia no mundo.

A receita da empresa também registou alta, passando de 5 bilhões de reais no primeiro trimestre para 5,7 bilhões. Esse número foi puxado para cima principalmente devido à recuperação econômica da maioria dos países conforme a vacinação contra a covid-19 avança.

No caso do lucro líquido, os resultados acabaram vindo melhores porque a empresa teve menos custos. Houve reconhecimento de créditos tributários referentes à exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e COFINS, segunda a WEG, e outros ajustes do EBITDA.

A participação da receita da WEG no mercado exterior manteve-se praticamente nos mesmos patamares. Hoje, 55% dos valores que entram vêm do mercado exterior, enquanto 45% é do mercado brasileiro. 

Em comentário sobre os resultados, que foram divulgados nesta manhã, a empresa afirma que observa no Brasil uma demanda sólida após a recuperação consistente dos últimos trimestres, principalmente nas áreas como Motores Comerciais e de Eletrodomésticos, Equipamentos Eletroeletrônicos Industriais, e, em particular, o negócio de geração solar distribuída.

A WEG tem figurado entre as listas de ações recomendadas por especialistas na hora de se investir. Isso porque a empresa é uma promessa no cenário de uma economia de baixo carbono.