Apresentado por EVINO

Dos vinhos em lata à alta dos rosés: confira as apostas da Evino

Um dos fundadores do e-commerce, Ari Gorenstein fala sobre as mudanças provocadas pela pandemia, o sucesso dos rótulos nacionais e os planos de crescimento
Ari Gorenstein, um dos fundadores da Evino : os vinhos em lata, a explosão dos rosés e os rótulos orgânicos foram alguns dos destaques da entrevista com o executivo (Evino/Divulgação)
Ari Gorenstein, um dos fundadores da Evino : os vinhos em lata, a explosão dos rosés e os rótulos orgânicos foram alguns dos destaques da entrevista com o executivo (Evino/Divulgação)
Por exame.solutionsPublicado em 20/06/2022 09:00 | Última atualização em 20/06/2022 14:21Tempo de Leitura: 3 min de leitura

 

Criada em 2013 com o objetivo de democratizar o consumo de vinhos no Brasil, a Evino já nasceu digitalizada. Isso fez toda a diferença na pandemia, quando diversas outras companhias do segmento precisaram correr para lançar canais de vendas digitais. “Já estávamos preparados para enfrentar as transformações trazidas pela quarentena”, disse Ari Gorenstein, um dos fundadores da companhia, em entrevista exclusiva em vídeo.

Maior e-commerce de vinhos da América Latina, a Evino digitalizou-se ainda mais na pandemia, para se aproximar dos consumidores. Com a chamada Loja Ao Vivo, por exemplo, que permite interação direta com o público e vendas em tempo real.

A empresa também se rendeu às degustações virtuais e criou cursos educativos, disponibilizados no YouTube da marca — neste ano, já foram lançados módulos sobre vinhos rosés e uva Syrah, com dicas de armazenamento e harmonização. “Estamos mais próximos de nossos consumidores”, acrescentou Gorenstein.

Seja no site, seja no aplicativo da Evino, os entusiastas do vinho encontram informações sobre produtos e dicas de harmonizações, além de dados técnicos e curiosidades a respeito dos rótulos à venda e dos produtores.

Líder em vendas online, o e-commerce investe constantemente em melhorias tecnológicas, frisou o executivo, e tem planos de abrir sua primeira loja física.

Gorenstein também detalhou o processo de curadoria inteligente da Evino, baseado na seleção e na descoberta de rótulos no Brasil e no mundo. O processo de curadoria envolve tecnologia e muitos especialistas em campo, que têm a missão de trazer novidades relevantes, com preços atrativos, para o consumidor brasileiro. O objetivo deles é encorpar um portfólio já robusto com rótulos pensados para cada tipo de cliente.

O crescimento da Evino nos últimos anos norteou a conversa. Ele foi impulsionado pelo aumento no Brasil do consumo de vinho – não à toa, classificado por muita gente como a bebida da pandemia. O crescente sucesso dos rótulos brasileiros – as safras de 2020 e 2021 foram consideradas excepcionais – contribuiu para o fenômeno. Também é preciso registrar que o vinho, do tinto ao espumante, é cada vez menos associado somente a situações festivas. Agora parece fazer parte do dia a dia quase como na Europa, o que tende a aumentar o consumo.

Gorenstein também falou sobre novas tendências do segmento, como os vinhos em lata, a explosão dos rosés, os rótulos orgânicos e biodinâmicos e os novos terroirs brasileiros. “É preciso esperar para saber se todos realmente têm qualidade”, observou, a respeito do último item. Ele também adiantou que a marca tem planos de atrair celebridades brasileiras para o universo do vinho – os rótulos do ator Brad Pitt e os do cantor Jon Bon Jovi servem de inspiração para a ideia. Assista, na íntegra, à entrevista concedida ao jornalista Daniel Salles.