Negócios

Vendas da Toyota recuam 40% após protestos contra Japão

O movimento em concessionárias e as vendas tiveram forte queda para as montadoras japonesas em função de protestos violentos e pedidos de boicote na China

Logotipo da Toyota em Xangai, na China (Claro Cortes IV/Reuters)

Logotipo da Toyota em Xangai, na China (Claro Cortes IV/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 5 de outubro de 2012 às 07h51.

Pequim - As vendas da Toyota na China despencaram quase 40 por cento em setembro ante o mesmo período do ano passado, ressaltando o impacto sobre as montadoras do Japão pela disputa territorial entre os dois países, enquanto as vendas de concorrentes como Hyundai e BMW saltaram.

O movimento em concessionárias e as vendas tiveram forte queda para as montadoras japonesas em função de protestos violentos e pedidos de boicote na China, em meados de setembro, após a compra pelo governo japonês de um grupo de ilhas no Mar do Leste da China de proprietários privados.

A Toyota vendeu cerca de 50 mil veículos na China em setembro, disse à Reuters nesta sexta-feira um alto executivo da companhia sob condição de anonimato.

O número ficaria bem abaixo dos quase 86 mil vendidos em setembro de 2011, mas acima do que o jornal japonês Yomiuri noticiou mais cedo, de que as vendas caíram pela metade ante os 75 mil veículos de agosto.

A Toyota não confirmou o número, afirmando que anunciará as vendas na China para setembro na terça-feira.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaAutoindústriaChinaEmpresasEmpresas japonesasIndústriaIndústrias em geralMontadorasToyotaVendasvendas-diretas

Mais de Negócios

Cacau Show, Chilli Beans e mais: 10 franquias no modelo de contêiner a partir de R$ 30 mil

Sentimentos em dados: como a IA pode ajudar a entender e atender clientes?

Como formar líderes orientados ao propósito

Em Nova York, um musical que já faturou R$ 1 bilhão é a chave para retomada da Broadway

Mais na Exame