Negócios

Vai um hambúrguer aí? Mania de Churrasco fatura R$ 114 milhões com lanches

Com mais de 100 restaurantes, o Mania de Churrasco quer ser conhecido também pelos lanches

Mania de Churrasco: rede aumentou a venda de hambúrgueres nos últimos anos (Mania de Churracso/Divulgação)

Mania de Churrasco: rede aumentou a venda de hambúrgueres nos últimos anos (Mania de Churracso/Divulgação)

Isabela Rovaroto
Isabela Rovaroto

Repórter de Negócios

Publicado em 14 de junho de 2024 às 07h00.

Última atualização em 14 de junho de 2024 às 13h41.

Tudo sobreFranquias
Saiba mais

Ao andar pela praça de alimentação de um shopping é possível encontrar mais de um estabelecimento que tenha hambúrguer no cardápio. Entre os mais populares estão os fast foods McDonald's e Burger King. A rede de restaurantes Mania de Churrasco, conhecido pela variedade de cortes de carne e acompanhamentos, tem conquistado cada vez mais consumidores que buscam por lanches.

"O hambúrguer é o produto que cresce mais rápido no Mania de Churrasco atualmente", diz o sócio e diretor Filliphe Camelo.

A categoria, presente no cardápio desde 2013, nasceu para diversificar o mix de produtos e atender à demanda de clientes que buscavam opções de refeições rápidas, principalmente no período da noite, explica Camelo. De lá pra cá, os hambúrgueres passaram a representar 30% das vendas em quantidade e cerca de 20% da receita.

Com mais de 100 restaurantes, a maioria em shoppings centers, o Mania de Churrasco faturou R$ 526 milhões em 2023, alta de 22% na comparação com o ano anterior. Do total, cerca de R$ 114 milhões vieram das vendas de opções no cardápio de pão, carne e queijo (e acompanhamentos).

Com combos a partir de R$ 44,90, a rede de restaurantes consegue oferecer preços competitivos pelo seu poder de compra com fornecedores.Por mês, a rede compra cerca de 200 toneladas de carne.

"Com o grande volume, conseguimos negociar os preços e entregar ingredientes com maior qualidade com preços mais baixos", explica o diretor.

O Mania de Churrasco é beneficiado também do bom momento do mercado de hambúrgueres no Brasil. O número de brasileiros que consumiram fast food chegou a 13,7 milhões no primeiro semestre de 2023, de acordo com a pesquisa Consumer Insights 2023, da Kantar. A compra de hambúrguer cresceu 13% no período.

O que acelerou as vendas de lanches?

Boa parte do ganho de participação vem de medidas adotadas nos últimos anos. No final de 2022, todas as lojas passaram por um retrofit que incluiu a atualização dos logos para incluir a palavra "burger" e mais destaque para os lanches. A rede de restaurantes se chama Mania de Churrasco Prime Steak & Burger há quatro anos, mas algumas lojas ainda tinham o layout antigo. O investimento foi de R$ 3 milhões.

A iniciativa trouxe um incremento de 15% nas vendas de hambúrgueres em apenas um ano. Em 2023, foram vendidos cerca de 1,5 milhão de lanches nos 100 restaurantes da rede. Para esse ano, a companhia aposta no fortalecimento dos combos para seguir crescendo. "É a estratégia mais utilizada pelos concorrentes", diz Camelo.

A qualidade dos produtos também foi aprimorada, com a introdução de pão brioche crocante, além de melhorias na qualidade do queijo e lançamento de novos lanches.

No delivery, a companhia adotou uma estratégia comum no mercado: criou uma página específica para vender os hambúrgueres. Assim, os lanches da marca entram na categoria de hambúrgueres e, consequentemente, são mais vendidos. Com o Churrasco Burger, as vendas de lanches no delivery passaram a representar 15% do total.

A marca também tem utilizado festivais para popularizar a marca, como o lanche com carne de porco Pulled Pork. "Queremos nos tornar referência também em hambúrguer", diz Camelo.

Quer dicas para decolar o seu negócio? Receba informações exclusivas de empreendedorismo diretamente no seu WhatsApp. Participe já do canal Exame Empreenda

Rumo aos R$ 580 milhões

O bom desempenho da rede nos últimos anos está ligado ao crescimento das unidades com salão. Fundado em 2001, a primeira loja do Mania de Churrasco foi inaugurada no Shopping Ibirapuera, centro de compras tradicional localizado na zona sul da capital paulista. O restaurante tinha como conceito Buffet & Pizza, que conta com chef de cozinha e sistema self service, com opções de saladas, pratos quentes e churrasco.

Em 2012, os sócios Alessandro Pereira, Filliphe e Thiago Camelo e Luis Yamanishi criaram um novo modelo de negócio, que poderia ser replicado de maneira consistente. A franquia da rede, também com foco em praça de alimentação, reúne pratos com cortes de carnes nobres e acompanhamentos.

Com investimento a partir de 2,5 milhões de reais, a rede de franquias está em expansão e hoje trabalha com dois modelos: balcão em praças de alimentação e loja com salão.

O modelo com salão, mais confortável e com um brinquedo em formato de labirinto para crianças, tem impulsionado o crescimento da rede nos últimos anos e é a principal aposta de expansão da companhia. Hoje, há cerca de 30 unidades nesse modelo. Dez novas unidades com salão devem ser inauguradas em 2024, ano no qual a companhia espera faturar R$ 580 milhões com churrasco e claro, hambúrguer.

Acompanhe tudo sobre:HambúrgueresRestaurantesFranquias

Mais de Negócios

Como linhas de crédito para COP vão ajudar Dona Lúcia, cozinheira que mudou o modo de comer no Pará

Justiça aceita pedido de recuperação judicial da Casa do Pão de Queijo

De pequena farmácia a gigante da beleza, como O Boticário virou um fenômeno com R$ 30 bi em vendas

Smart Fit compra rede de estúdios Velocity por R$ 183 milhões

Mais na Exame