UTC pede à Eletronuclear para sair do consórcio de Angra 3

Em resposta ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, a empresa afirmou que "a UTC manifestou oficialmente interesse em deixar o consórcio"

	Usina Angra 3 em construção: a empresa afirmou que "a UTC manifestou oficialmente interesse em deixar o consórcio"
 (Divulgação/Eletronuclear)
Usina Angra 3 em construção: a empresa afirmou que "a UTC manifestou oficialmente interesse em deixar o consórcio" (Divulgação/Eletronuclear)
Por Fernanda NunesPublicado em 05/10/2015 17:24 | Última atualização em 05/10/2015 17:24Tempo de Leitura: 1 min de leitura

Rio - A UTC Engenharia pediu à Eletronuclear para sair do consórcio Angramon, responsável pela montagem eletromecânica da usina nuclear Angra 3. 

Em resposta ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, a empresa afirmou que "a UTC manifestou oficialmente interesse em deixar o consórcio."

Antes dela, a Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão e Techint Engenharia já haviam feito o mesmo pedido. A única a permanecer é a Empresa Brasileira de Engenharia (EBE).

Para pedir o desligamento do consórcio, as construtoras alegam atraso no pagamento pela Eletronuclear.

O contrato tem sido motivo de questionamento desde que delatores da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, denunciaram o ex-presidente da subsidiária da Eletrobras Othon Pinheiro por um suposto favorecimento do Angramon na licitação da montagem eletromecânica.

O executivo foi afastado do cargo e o contrato passou a ser questionado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).