Tribunal de Tóquio rejeita pedido para libertar Ghosn, diz agência

Ex-presidente do conselho da Nissan está preso desde 19 de novembro acusado de irregularidades financeiras

Tóquio – O Tribunal Distrital de Tóquio rejeitou um pedido da defesa de Carlos Ghosn pela soltura do ex-presidente do conselho da Nissan, que está preso desde 19 de novembro acusado de irregularidades financeiras, disse a agência Jiji Press nesta quarta-feira.

Na véspera, Ghosn apareceu em público pela primeira vez desde a prisão e afirmou ser inocente, em audiência judicial.

A atual ordem de prisão contra o executivo expira na sexta-feira.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.