Negócios

TAM reinicia venda de passagens

Acréscimos na malha da empresa continuam suspensos até conclusão de auditoria da Anac

TAM: hoje a empresa iniciou seu plano de contingência para o período de férias e festas de fim de ano (MARCIO JUMPEI/Divulgação/TAM)

TAM: hoje a empresa iniciou seu plano de contingência para o período de férias e festas de fim de ano (MARCIO JUMPEI/Divulgação/TAM)

DR

Da Redação

Publicado em 1 de dezembro de 2010 às 12h56.

São Paulo - A TAM reiniciou hoje (01/12) a venda de passagens para voos domésticos com decolagem prevista até 3 de dezembro (próxima sexta-feira). A empresa recebeu a autorização da Anac - Agencia Nacional de Aviação Civil - após as operações voltarem ao normal no dia de ontem. Acréscimos na malha da empresa continuam suspensos até conclusão de auditoria da Anac.

"Nas últimas 24 horas, a companhia demonstrou ter regularizado suas operações. Atrasos e cancelamentos estão dentro da normalidade do sistema", informou a Anac. No consolidado de novembro, a TAM registrou um indicador de 95,48% de regularidade e 88,98% de pontualidade, perfazendo 84,95% de eficiência operacional (índice que combina os resultados de pontualidade e regularidade registrados durante o mês).

Hoje a empresa iniciou seu plano de contingência para o período de alta demanda (férias e festas de fim de ano), conforme apresentado à Anac na semana passada. Nesse mês começam a voar 40 novos comandantes, 60 copilotos e 130 comissários. A TAM tem 8.350 tripulantes, entre comandantes, copilotos e comissários.

A TAM alega que os atrasos e cancelamentos da última semana foram decorrência de remanejamentos na malha aérea da companhia. As chuvas entre a noite de quinta-feira e a madrugada de sexta-feira interromperam as operações nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos (Campinas), Santos Dumont e Galeão (Rio de Janeiro). Com isso, parte da tripulação da TAM foi deslocada para outros aeroportos, o que teve impacto na escala de trabalho para o último fim de semana e a segunda-feira, segundo a empresa.

Acompanhe tudo sobre:AnacAviaçãoAviõescompanhias-aereasEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasServiçosSetor de transporteTAM

Mais de Negócios

Com nova fábrica, Gelato Borelli vai triplicar produção e planeja faturar R$ 360 milhões em 2024

A aposta de R$ 500 milhões de uma varejista gaúcha para fazer o maior complexo logístico do RS

'Jurassic Park' brasileiro anuncia novos parques depois de crescer 893% em 2023

Das dívidas aos bilhões: como a Marvel fugiu do colapso com uma estratégia financeira que mudou tudo

Mais na Exame