Negócios

TAM é liberada a retomar venda de passagens

A Anac detectou que a empresa conseguiu regularizar suas operações

Voo da TAM: segundo a Anac, atrasos e cancelamentos da aérea estão normais (Kirilos/Wikimedia Commons)

Voo da TAM: segundo a Anac, atrasos e cancelamentos da aérea estão normais (Kirilos/Wikimedia Commons)

DR

Da Redação

Publicado em 1 de dezembro de 2010 às 13h30.

São Paulo - A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a TAM a retomar a venda de passagens desde as 12h de hoje. A decisão foi anunciada hoje, em nota à imprensa distribuída pela Anac. A decisão foi tomada levando em consideração o fato de a companhia aérea ter normalizado os voos. No entanto, acréscimos na malha da empresa continuam suspensos até conclusão de auditoria da Anac.

"Nas últimas 24 horas, a companhia demonstrou ter regularizado suas operações. Atrasos e cancelamentos estão dentro da normalidade do sistema. A suspensão das vendas nos voos da TAM evitou que os atrasos e cancelamentos da companhia prejudicassem mais passageiros, além daqueles que já haviam adquirido bilhetes", afirma a nota.

"No entanto, algumas rotas, especialmente as de maior densidade, começaram a ter voos esgotados em horários de pico, diminuindo a oferta de assentos aos passageiros. Brasília-Congonhas-Brasília; Brasília-Santos Dumont-Brasília e Congonhas-Porto Alegre-Congonhas são exemplos de voos que estão com a oferta de assentos restrita", acrescenta a nota da Anac.

O comunicado afirma que "a normalização das operações da companhia, conjuntamente com a necessidade de aumento na oferta de assentos, levaram a Anac a permitir a retomada da venda de passagens pela TAM."

Acompanhe tudo sobre:AnacAviaçãoAviõescompanhias-aereasEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasServiçosSetor de transporteTAM

Mais de Negócios

Marca de infusões orgânicas cresce com aumento do consumo de chás no Brasil e fatura R$ 6 milhões

Descubra 4 formas de pedir empréstimo e quais são as vantagens e desvantagens de cada uma

Apoio Financeiro no RS: prazo para adesão ao termina nesta sexta-feira; saiba como se inscrever

Com nova fábrica, Gelato Borelli vai triplicar produção e planeja faturar R$ 360 milhões em 2024

Mais na Exame