Startup que usa IA para prever decisões judiciais recebe aporte de R$ 5 mi

Fundada em 2019, a Turivius diz acertar até 90% dos resultados de processos trabalhistas e tributários. Rodada foi liderada pelo fundo ABSeed Ventures, além de contar com Domo Invest, ACE Startups e Allievo Capital.
 (seb_ra/Thinkstock)
(seb_ra/Thinkstock)
Por Luciana LimaPublicado em 24/05/2022 06:00 | Última atualização em 24/05/2022 09:00Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A Turivius, startup que desenvolveu uma plataforma de inteligência artificial para prever decisões judiciais, acaba de receber um aporte de R$ 5 milhões liderado pelo fundo de venture capital ABSeed Ventures. A rodada ainda contou com os fundos Domo Invest, ACE Startups e Allievo Capital.

Com a quantia, a startup pretende aumentar o time de 25 para 50 pessoas, principalmente com a contratação de profissionais de tecnologia, além de investir nas áreas de marketing e vendas.

Fundada em 2019 por Danilo Limoeiro e Guilherme Kenzo dos Santos, ex-pesquisadores do MIT e da USP, respectivamente, a Turivius desenvolveu o próprio sistema de IA que, com base em decisões judiciais já publicadas, ajuda a prever com até 90% de assertividade os resultados dos processos.

Mais do que busca de jurisprudência, o software da Turivius realiza uma análise estatística das decisões, utilizando um conceito conhecido no direito como jurimetria. Ao todo, a startup conta com uma base de dados de 51 milhões de decisões.

VEJA TAMBÉM 

Infleet: logtech de gestão e integração de frotas capta R$ 2,6 milhões

Startup chilena que fatura US$ 40 mi com bioplásticos chega ao Brasil

Limoeiro conta que os empreendedores tiverem a ideia de criar a Turivius ao estudarem o ambiente de negócios do Brasil e constatar que a complexidade jurídica era um dos entraves. Por isso, um dos primeiros segmentos que a Turivius se especializou foi fornecer a solução para uso em processos tributários.

“As empresas levam em média 2 mil horas por ano para pagar imposto no Brasil – o impacto financeiro desse nível de insegurança jurídica é enorme. A nossa tecnologia reduz significativamente esse risco”, explica Limoeiro, que é CEO da empresa.

Danilo Limoeiro e Guilherme Kenzo dos Santos, cofundadores da Turivius: startup pretende expandir para outros ramos do direito (Turivius/Divulgação)

Atualmente, a startup tem entre seus clientes desde escritórios de advocacia tradicionais como Pinheiro Neto e Tozzini Freire até gigantes como Basf, Gerdau, Suzano e Cosan. Mais recentemente, estão lançando uma nova funcionalidade com a plataforma para atuar também no segmento de direito do trabalho e já contam com um cliente de peso, a multinacional Nestlé.

“Iremos fornecer templates prontos para as empresas estimarem quais os riscos trabalhistas. Para os escritórios, a ferramenta também vai prever a possibilidade de êxito de determinados processos movidos pelo cliente”, diz Limoeiro.

Embora não abra dados de faturamento, segundo Limoeiro a Turivius vem crescendo 30% a cada trimestre e a meta é continuar nesse ritmo até o final do ano. “Fora isso, diferente de outras startups, nossas despesas vêm caindo a cada trimestre. Ou seja, vamos crescer com sustentabilidade”, afirma o empreendedor.

O aporte é o segundo do ABSeed na Turivius que, inclusive, apostou na startup em uma das primeiras rodadas pré-seed do fundo, ainda em 2019. “Sempre olhamos para lawtechs com menos proximidade, porque não víamos soluções que, de fato, iam fazer a diferença para o mercado. Com a Turivius encontramos um time e um produto que acreditamos bastante”, diz Franco Zanette, sócio do ABSeed.

 

Veja Também

Investimento em startups tem nova regra em vigor; veja o que muda
Onde Investir
Há 3 dias • 6 min de leitura

Investimento em startups tem nova regra em vigor; veja o que muda

Os melhores e os piores investimentos de junho
Onde Investir
Há 4 dias • 3 min de leitura

Os melhores e os piores investimentos de junho