Negócios
Acompanhe:

Seremos obcecados por segurança e estamos progredindo bem, diz CEO da Vale

Em apresentação a investidores, a mineradora falou em provocar "desconforto crônico" na companhia para garantir segurança máxima dos ativos

Eduardo Bartolomeo, presidente da Vale: obsessão por segurança (Marcello Bravo/Agência Vale/Divulgação)

Eduardo Bartolomeo, presidente da Vale: obsessão por segurança (Marcello Bravo/Agência Vale/Divulgação)

J
Juliana Estigarribia

2 de dezembro de 2020, 12h28

O presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, afirmou a investidores e analistas nesta quarta-feira, 02, que a companhia está "obcecada" com o tema da segurança e que fará de tudo para se tornar "benchmarking" na área.

"Seremos obcecados por segurança e estamos progredindo bem. Também vamos criar uma cultura de desconforto crônico em relação ao tema para atingir um novo nível de segurança na companhia", disse o executivo durante o Vale Day, evento anual dirigido a investidores e analistas.

Bartolomeo destacou que a Vale tem tido conversas "encorajadoras" com o governo de Minas Gerais acerca dos acordos de Brumadinho. "Vamos atingir um acordo estável, mas independentemente disso, continuaremos a cumprir nosso compromisso integral com Brumadinho de fechar acordos de qualidade e com rapidez."

Executivos também reforçaram as metas ligadas às melhores práticas ambientais, sociais e de governança (ESG), como se tornar carbono neutro em 2050 e ser "líder" em mineração de baixo carbono. "Este é nosso novo pacto com a sociedade", disse Bartolomeo.

A Vale criou recentemente novas metas de sustentabilidade e governança para balizar a remuneração de seus executivos, em mais um movimento para reconquistar a confiança dos investidores.