A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Salesforce em negociações para comprar o Slack

A transação marcaria a entrada do gigante de serviços de computação em nuvem em serviços de mensagem corporativa

A Salesforce está em negociações para comprar o aplicativo de mensagens Slack. Caso ocorra, a transação marcaria a entrada do gigante de serviços de computação em nuvem em serviços de mensagem corporativa.

As ações do Slack subiram quase 26% logo depois que o jornal Wall Street Journal noticiou as possíveis conversas entre as duas empresas. O grande rival do Slack é o serviço Teams, da Microsoft — as ações da concorrente estão em leve queda de 1,15%. Já o valor da Salesforce caiu cerca de 4% com o anúncio.

Seria a maior aquisição da história da Salesforce, uma vez que o valor de mercado do Slack é de 17 bilhões de dólares. Já o valor de mercado da Salesforce é de quase 230 bilhões de dólares. Nos últimos três meses, as ações do Slack subiram 32,1% e a da Salesforce, 16,9%.

Nos últimos anos, a Salesforce fez aquisições de peso. Em 2018, comprou a MuleSoft por 6,5 bilhões de dólares e, no ano seguinte, gastou 15,3 bilhões de dólares para incorporar o sistema de visualização de dados Tableau. A Tableau, sediada em Seattle, tem mais de 86.000 clientes, incluindo pesos-pesados de tecnologia, como a Verizon e a Netflix.

Outras aquisições menores da Salesforce, ainda neste ano, incluem a Vlocity, por 1,3 bilhão de dólares, e a rede de marketing The CMO Club, por um valor não revelado. Analistas já esperam algumas aquisições para aumentar sua velocidade de crescimento e inovação. O banco UBS recentemente afirmou que uma "falta de inovação" da Salesforce poderia prejudicar seu crescimento.

A plataforma Slack é usada para comunicação corporativa em ambientes de trabalho e permite chats individuais ou conversas em grupo, com compartilhamento de documentos, arquivos em áudio e conversas por teleconferência.

A companhia abriu o capital na bolsa de Nova York, a NYSE, em 2019. Na última divulgação de resultados trimestrais, a empresa apresentou receitas de 215,9 milhões de dólares, aumento de 49%. Também ganhou 30% mais a de clientes, chegando a 130.000 consumidores pagantes.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também