Rio Tinto e Mongólia encerram disputa para construir mina

Projeto Oyu Tolgoi, que começou a produzir com uma mina a céu aberto há dois anos, é o maior investimento individual estrangeiro no país

Ulan Bataar/Melbourne - A Mongólia e a Rio Tinto chegaram a um acordo que vai abrir caminho para a retomada do trabalho em uma mina subterrânea de 5 bilhões de dólares cujas atividades haviam sido interrompidas, esperando que o projeto promova o crescimento do país e da mineradora global.

O projeto Oyu Tolgoi, que começou a produzir com uma mina a céu aberto há dois anos, é o maior investimento individual estrangeiro na Mongólia, e a resolução de disputas sobre sua segunda fase reviveu esperanças sobre o desenvolvimento de uma série de outros projetos de mineração estagnados.

A expansão subterrânea, com 25 bilhões de libras de cobre e 12 milhões de onças em reservas de ouro, fará da Oyu Tolgoi uma das dez maiores minas de cobre do mundo e impulsionará o crescimento da Rio Tinto fora do segmento de minério de ferro.

Analistas afirmam que a mina subterrânea pode começar a produzir no fim desta década.

O braço da Rio Tinto Turquoise Hill Resources detém 66 por cento da Oyu Tolgoi, e o governo da Mongólia possui o restante.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.