Acompanhe:

Receita da Energisa cresce 10% e chega a R$ 715 milhões no 1º trimestre

Aumento no consumo de classe residencial, rural e comercial contribuiu para o resultado. Investimentos do grupo no período somaram R$ 68,9 milhões no período

Modo escuro

Subestações de energia: consumo dos brasileiros aumentou no 1º trimestre

Subestações de energia: consumo dos brasileiros aumentou no 1º trimestre

T
Tatiana Vaz

Publicado em 9 de julho de 2012, 15h19.

São Paulo - A Energisa, companhia responsável por cinco distribuidoras de energia localizadas nos estados de Sergipe, Paraíba, Minas Gerais e Rio de Janeiro, registrou receita bruta de 715 milhões de reais no primeiro trimestre de 2010. O valor é 10,2% superior ao registrado em igual período de 2009.

O principal motivo do resultado positivo foi o aumento do consumo tanto por tanto por consumidores residenciais quanto comerciais e rurais. A classe de residenciais registrou uma receita bruta de 283,4 milhões de reais, número 4,5% maior em relação ao mesmo período de 2009. Já o consumo pelas indústrias e comércios gerou uma receita de 141,5 milhões de reais, 7,4% a mais que o primeiro trimestre de 2009. A classe rural apresentou incremento de 6,2% e atingiu uma receita de 25,8 milhões de reais no trimestre.

O lucro líquido consolidado da companhia foi de 42,9 milhões de reais, contra 66,5 milhões de reais obtidos no mesmo trimestre do ano passado. A redução de 35,5% se deu pela variação na despesa financeira líquida, que subiu de 3,6 milhões de reais em relação a receita do primeiro trimestre de 2009 para 19 milhões de reais comparada ao mesmo período deste ano. No balanço, a companhia explica que a variação decorre da valorização do real frente ao dólar ocorrida até março do ano passado.

A companhia ainda realizou investimentos de 68,9 milhões de reais destinados à construção de três PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas), ampliação das redes de distribuição de energia elétrica, manutenção e qualidade dos serviços prestados aos consumidores. Do montante investido entre janeiro e março o programa "Luz para Todos" absorveu 10,4 milhões de reais.