Receita da Sprint cai com cortes de preços e promoções

Prejuízo líquido da Sprint mais que dobrou para 2,38 bilhões de dólares, ou 0,60 dólar por ação, nos três meses encerrados em 31 de dezembro

A receita trimestral da Sprint caiu 1,8 por cento conforme a provedora de telefonia móvel norte-americana enfrenta dificuldades para reverter uma queda em sua base de assinantes com cortes de preços e oferta de promoções.

O prejuízo líquido da Sprint mais que dobrou para 2,38 bilhões de dólares, ou 0,60 dólar por ação, nos três meses encerrados em 31 de dezembro, ante 1,04 bilhão de dólares, ou 0,26 dólar por papel, um ano antes.

A companhia, que tem 80 por cento de seu capital controlado pelo japonês SoftBank, disse que sua receita operacional líquida caiu para 8,97 bilhões de dólares, ante 9,14 bilhões de dólares.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.