Negócios

Qatar Holdings vende fatia no Santander Brasil por R$ 2,3 bi

De acordo com fato relevante do Santander Brasil, investidores pagaram 25 reais por cada unit da oferta inicial de 80 milhões de papéis

Santander: units do banco recuaram 5,2 por cento na quarta-feira, em meio a notícias sobre o movimento dos investidores, caindo a 26,13 reais (Getty Images/Getty Images)

Santander: units do banco recuaram 5,2 por cento na quarta-feira, em meio a notícias sobre o movimento dos investidores, caindo a 26,13 reais (Getty Images/Getty Images)

R

Reuters

Publicado em 6 de abril de 2017 às 08h44.

São Paulo - A Qatar Holdings, grupo de investimento controlado pelo governo do Catar, vendeu uma participação de cerca de 2,5 por cento no Banco Santander Brasil por 2,3 bilhões de reais em uma oferta restrita após bancos exercerem uma opção de comprar um lote adicional de units.

De acordo com fato relevante do Santander Brasil à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), investidores pagaram 25 reais por cada unit da oferta inicial de 80 milhões de papéis, sendo 22 milhões de ações para a oferta brasileira e 58 milhões de ADSs para a oferta internacional, bem como para 12 milhões de units em um lote adicional na oferta internacional.

O fundo do Catar e os bancos coordenadores da operação haviam sugerido um preço de 27 reais por unit, afirmaram três fontes com conhecimento direto da operação, mas investidores recusaram tal preço e pressionaram por um valor menor.

As units recuaram 5,2 por cento na quarta-feira, em meio a notícias sobre o movimento dos investidores, caindo a 26,13 reais, o menor nível desde o final de dezembro.

Investidores colocaram ofertas 2,5 vezes a 3 vezes a quantidade de units do quarto maior banco do país na oferta, disseram as fontes.

Acompanhe tudo sobre:EmpresasHoldingsSantander

Mais de Negócios

10 franquias baratas para quem quer deixar de ser funcionário a partir de R$ 2.850

Mukesh Ambani: quem é o bilionário indiano que vai pagar casamento de R$ 3,2 bilhões para o filho

De vendedor ambulante a empresa de eletrônicos: ele saiu de R$ 90 mil para mais de R$ 1,2 milhão

Marca de infusões orgânicas cresce com aumento do consumo de chás no Brasil e fatura R$ 6 milhões

Mais na Exame