Negócios
Acompanhe:

PSA Peugeot Citroën vai dobrar capacidade de produção no Brasil

O investimento da montadora no país deve girar entre 200 e 250 milhões de euros por ano durante o período 2012-2015

Montadora francesa é mais uma a anunciar investimentos no Brasil (Sebastien Bozon/AFP)

Montadora francesa é mais uma a anunciar investimentos no Brasil (Sebastien Bozon/AFP)

D
Da Redação

26 de outubro de 2011, 12h29

Paris - A montadora francesa PSA Peugeot Citroën vai investir entre 200 e 250 milhões de euros por ano durante o período 2012-2015 para dobrar a capacidade de produção no Brasil, anunciou nesta quarta-feira o diretor financeiro do grupo, Frederic Saint-Geours.

"Dobraremos nossa capacidade de produção no Brasil", afirmou o executivo.

A capacidade de produção da fábrica de Porto Real (Rio de Janeiro) deve passar de 160.000 a 220.000 unidades em 2012, graças a € 530 milhões já investidos pela empresa. A capacidade deve alcançar 300.000 unidades por ano no futuro

O anúncio oficial será feito ainda nesta quarta-feira durante uma cerimônia na presença da presidente brasileira Dilma Rousseff.

A PSA Peugeot Citröen é mais uma empresa do setor a reforçar os investimentos no Brasil.

A também francesa Renault anunciou um aumento da capacidade de produção no país, enquanto sua sócia japonesa Nissan informou que construirá uma fábrica. A chinesa JAC também pretende investir em uma fábrica.

Pouco depois, a montadora, a segunda maior da Europa, anunciou um plano de demissões no continente, mas sem revelar os países que serão afetados.

A empresa deve cortar 6.800 postos de trabalho entre a Peugeot Citroën e terceirizados, segundo a imprensa e os sindicatos.

A PSA Peugeout Citroën detalhou os cortes: 800 postos interinos na França nas próximas semanas; 1.000 fora da área de produção em 2012 na Europa com aposentadorias antecipadas; 2.500 empregos exceto em comércio, marketing, informática, pesquisa e desenvolvimento; 2.500 nas áreas que não são de produção mas estão vinculadas a fornecedores externos.

A PSA tem 167.000 funcionários na Europa, 100.000 deles na França.

* Matéria atualizada às 13h29