Prada lucra 59% a mais no primeiro semestre

Com isso, marca mostra que segmento de luxo não está desacelerando como mercado temia, após resultado da Burberry

São Paulo – Os resultados da grife italiana Prada mostraram que não está ocorrendo desaceleração do consumo no mercado de luxo. A companhia divulgou, nesta segunda-feira, lucro líquido 59,5% maior no primeiro semestre, na comparação com igual período de 2011. Ela registrou 286,4 milhões de euros de lucro líquido, ante os 179,5 milhões de euros registrados um ano antes.

Segundo a empresa, as vendas de julho e agosto vieram em linha com duas expectativas. “Eu acho que temos que manter a calma e ser menos histéricos. Eu não vejo um mercado tão dramático”, disse o presidente-executivo da Prada, Patrizio Bertelli. A grife compete com marcas como Louis Vuitton e Gucci, entre outras.

Os comentários de Bertelli durante uma teleconferência com analistas foram feitos após a britânica Burberry ter afirmado, no último dia 11, que o crescimento de suas vendas na China foi muito mais lento que o esperado, assustando investidores sobre o mercado de luxo e aumentando preocupações de que o setor pudesse tropeçar.

Perguntado sobre a Burberry, Bertelli se recusou a fazer comentários, mas disse que a companhia se beneficiou de uma oferta “flexível” que foi sensível às condições em seus diferentes mercados. A Prada espera “um crescimento bom de dois dígitos” em 2012 nas lojas abertas há mais de um ano, de acordo com seu presidente.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) cresceu 49% no semestre, para 469,4 milhões de euros. A margem Ebitda foi de 30%.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.