Portobello e Eliane desistem de fusão

União das operações das duas companhas foi anunciada em dezembro passado e formaria a maior empresa de revestimentos do país

São Paulo - Sem dar muitos detalhes, a Portobello e a Eliane anunciara, ontem, que encerraram as negociações que tinha como objetivo unir as operações das duas companhias.

Por meio de fato relevante, as companhias, após a conclusão das diligências previstas, apenas afirmaram que a decisão foi de comum acordo.

Em dezembro do ano passado, as empresas anunciaram a celebração de um memorando de entendimentos para associação entre as companhias para formar uma empresa líder em revestimentos cerâmicos no Brasil e uma das maiores produtoras mundiais.

O faturamento líquido combinado das duas empresas era estimado em 1,1 bilhão de reais em 2011, com produção de 60 milhões de metros quadrados.

Na ocasião, as companhias disseram, por meio de nota, que a associação permitiria o aproveitamento das complementaridades e sinergias existentes entre as operações da Portobello e da Eliane.

O documento, no entanto, ressalta que a união das empresas será submetida à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.