Por que o prejuízo da Vale não é tão ruim quanto parece

Segundo presidente da mineradora, Murilo Ferreira, perda de mais de R$ 3,3 bilhões não é ponto relevante do balanço do terceiro trimestre

São Paulo – Em um primeiro momento pode causar espanto, mas o prejuízo de 3,38 bilhões de reais registrado pela Vale, no terceiro trimestre, não foi ponto relevante do balanço da mineradora, segundo Murilo Ferreira, presidente da companhia.

De acordo com o executivo, o demérito maior do período foi a queda registrada no preço do minério de ferro. Os valores médios de venda praticados pela mineradora no período ficaram abaixo de 70 dólares, contra 84,60 dólares no trimestre anterior e cerca de 110 dólares no terceiro trimestre de 2013.  

“Estamos vivendo um momento de excesso de oferta e a oferta tem crescido acima das expectativas de mercado. Esse fenômeno afeta o preço do minério de ferro”, afirmou Ferreira, em teleconferência com a imprensa, nesta quinta-feira.

Para o executivo, a perda do período, que está diretamente ligada à valorização do dólar frente ao real, é uma questão pontual. “Isso aconteceu no segundo trimestre do ano passado. A partir de agora, vamos começar a se beneficiar com a moeda mais fraca”, disse.

Recorde

No terceiro trimestre, a Vale registrou recorde de produção de minério de ferro, atingindo 85,7 milhões de toneladas – o melhor desempenho da história da companhia registrado em um trimestre.

O faturamento da companhia totalizou 21 bilhões de reais, queda de 26,4% na comparação com o mesmo período de 2013. Em contrapartida, as despesas da companhia caíram 30,6% na mesma base de comparação, totalizando 2,1 bilhões de reais.

“Temos sido absolutamente prudentes com relação ao endividamento da companhia. Estamos fazendo a mesma coisa, com menos recursos. Nossos projetos estão ficando mais baratos”, afirmou Ferreira.

Mesmo diante de um cenário desafiador, o executivo reiterou o guidance de produção de minério de ferro permanece e a Vale deve encerrar o ano com produção de 321 milhões de toneladas. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.