Negócios
Acompanhe:

Petrobras anuncia fim de patrocínio à equipe McLaren na F-1

Contrato de patrocínio entre a estatal brasileira e a equipe britânica de corridas era estimado em 163 milhões de libras

 (Gonzalo Fuentes/Reuters)

(Gonzalo Fuentes/Reuters)

R
Reuters

4 de novembro de 2019, 11h32

São Paulo — A Petrobras e a equipe de Fórmula 1 McLaren encerraram nesta segunda-feira (4) a parceria técnica e de patrocínio que tinahm, informou a estatal brasileira de petróleo em comunicado.

O fim do contrato, que envolvia 163 milhões de libras esterlinas, foi antecipado pela Reuters em 17 de outubro, com informação de documento do Ministério da Economia. Na ocasião, Petrobras e McLaren recusaram-se a comentar.

Segundo a Petrobras, "a parceria resultou em claros avanços tecnológicos na linha de combustíveis e lubrificantes, além de oportunidades de futuras cooperações comerciais, tecnológicas e de responsabilidade social entre as duas empresas". A estatal, no entanto, não detalhou motivos para o encerramento do contrato em seu comunicado.

 

O presidente Jair Bolsonaro havia publicado no Twitter em maio que a Petrobras buscaria uma maneira de rescindir o contrato com a McLaren, por decisão de seu governo, mas também sem detalhar razões.

O documento do Ministério da Economia visto pela Reuters qualificou o contrato da estatal para patrocínio à equipe como "injustificável". O acordo foi assinado na gestão de Pedro Parente à frente da Petrobras — o executivo deixou o comando da petroleira em junho de 2018.