Pedidos de patente se recuperam lentamente

Deppois de queda de 4,5% em 2009, entidade espera aumento pequeno este ano impulsionado por crescimento na Ásia

Genebra – As inovações começaram a recuperar um pouco o ritmo em 2010 graças à Ásia, após uma queda sem precedentes dos pedidos de patentes no ano passado em consequência da crise, indicou um relatório da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) publicado nesta quarta-feira.

Com a queda do volume de gastos com pesquisa e desenvolvimento provocada pela crise econômica e financeira, o número total de pedidos de patentes registrado pela OMPI caiu 4,5% em 2009, após uma desaceleração que já havia sido registrada em 2008, segundo dados preliminares incluídos no documento.

Esta baixa é particularmente evidente nos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, um forte crescimento na China (+ 8,5% dos pedidos de patentes em um ano) permitiu evitar uma queda mais acentuada, destacou a OMPI.

Os pedidos para registrar marcas, que constituem um bom indicador de saúde econômica, despencaram 12%, indicou à imprensa o diretor geral da OMPI, Francis Gurry.

O ano de 2010 se anuncia melhor para a inovação, impulsionada pela reativação econômica que começou há alguns meses, acrescentou Gurry.

Quanto aos pedidos de patentes, “prevemos para 2010 um aumento de 2,8%, o que ainda é um patamar abaixo do nível registrado antes da crise”, afirmou.

A crise confirmou ainda uma evolução geográfica importante, ressalta a OMPI. A inovação agora se desenvolve mais ativamente nos países de “renda média”, na Ásia, e em particular na China e na Índia.

Leia mais sobre pesquisa e desenvolvimento

Siga as últimas notícias de Inovação no Twitter

 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.