• AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
  • AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
Abra sua conta no BTG

Pappas, da SAP: “Competir com as startups não nos dá medo. É uma ambição”

Em entrevista à EXAME, o executivo responsável pela operação da gigante de tecnologia SAP na América Latina Theo Pappas explicou planos da empresa e detalhou novas verticais de negócio que vão além do ERP
Theo Pappas, COO SAP na América Latina: "competir com startups é grande chance para a SAP" (Divulgação/SAP)
Theo Pappas, COO SAP na América Latina: "competir com startups é grande chance para a SAP" (Divulgação/SAP)
Por Maria Clara Dias, de Orlando (Estados Unidos)Publicado em 11/05/2022 13:59 | Última atualização em 11/05/2022 18:26Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Na SAP, empresa de tecnologia e software na nuvem para gestão corporativa, os dias em que havia medo pela chegada de novos entrantes no mercado de tecnologia ficaram para trás. Depois de 50 anos no mercado e uma presença que beira os 80% entre todas as grandes empresas do mundo, a briga com as startups deixou de ser uma insegurança, e passou a ser uma ambição para a alemã.

“Não temos medo de competir com as startups. Na verdade, para nós, isso é até vantajoso”, disse Theo Pappas, líder da operação da SAP na América Latina, em entrevista exclusiva à EXAME durante o Sapphire 2022, evento de inovação global da SAP que acontece nesta semana em Orlando, Flórida. Pappas, que tem passagem por empresas como Microsoft e IBM, detalhou os próximos passos e principais tendências mapeadas pela SAP na região.

LEIA TAMBÉM

Na SAP, nuvem é caminho para criar negócios capazes de salvar o planeta

Como o Brasil se tornou o país mais importante para a SAP

Conhecida por seus sistemas de gestão empresarial, a SAP quer avançar na jornada junto a seus clientes e ser agora o coração e outros órgãos vitais para o controle das operações. Para isso, o foco em grandes corporações deixou de ser prioridade — ao menos no Brasil. Segundo Pappas, hoje as pequenas e médias empresas (PMEs) são o centro das atenções da multinacional em terras latinas.

De olho nessas empresas, uma movimentação foi necessária: criar soluções mais ágeis e com implementações mais simples para times mais enxutos e orçamentos naturalmente menores. “É uma adaptação para a realidade das pequenas e médias empresas, mas que mostra nosso olhar atento e bem-sucedido para essas companhias”, disse.

De fato. É um esforço que já mostra seus resultados. Nos últimos anos, as soluções em nuvem da SAP cresceram cerca de dois dígitos na América Latina. É uma curva ascendente que já dura, ao menos, 27 trimestres consecutivos.

Na esteira de soluções que procuram atender às PMEs, a própria SAP tem se tornado, de certa forma, uma startup. A explicação para isso está na disputa acirrada com startups de ERP (sistemas para gestão empresarial) e o olhar para o setor de recursos humanos — que leva a empresa a entrar no campo das HRtechs, com soluções de RH.

Na prática, isso acontece graças a um leque estendido de soluções agora dedicadas ao RH e ao controle do dia a dia de funcionários nas empresas, durante todos os momentos de suas jornadas. A preocupação está em ir além dos sistemas para emissão de notas, controle de ponto e burocracias contábeis e operacionais e ajudar essas companhias a usar tecnologia para engajar os funcionários.

“Competir com startups, incluindo as HRTechs é na verdade uma grande oportunidade para a SAP. Afinal, temos a chance de provar nossa expertise que vem de anos, em áreas que estão hoje em crescimento”, disse Pappas. “A atração e retenção de talentos é uma vertical muito importante e um desafio que aceitamos, mesmo que seja junto de startups que fazem isso”.

Do lado das tendências para a região, seja para as grandes corporações ou PMEs, o executivo destacou o olhar para a sustentabilidade, experiência do cliente e jornadas cada vez mais personalizadas. “Em setores como o agronegócio, finanças — com as fintechs, varejo e bens de consumo, por exemplo, essas serão pautas em alta”.