OSX nega intenção de recuperação judicial para OSX CN

A OSX Brasil informou que a diretoria da companhia não tem a intenção de pedir recuperação judicial para a subsidiária OSX Construção Naval (OSX CN)

São Paulo - A OSX Brasil informou que a diretoria da companhia não tem a intenção de se utilizar do instrumento de recuperação judicial para a subsidiária OSX Construção Naval (OSX CN), que é a empreendedora de seu estaleiro.

"Trata-se de uma possibilidade legal disponível a qualquer empreendedora. Por parte da OSX, a diretoria da companhia não tem a intenção de utilizar-se de tal proteção legal para esta subsidiária", diz a empresa do Grupo EBX, do empresário Eike Batista.

Ainda conforme o comunicado, a OSX afirma que "cumpre esclarecer que a rotina de gestão financeira da companhia inclui o equacionamento de dívidas de curto prazo, cujo cronograma de vencimentos vem sendo quitado ou reescalonado". Segundo a empresa, seu perfil de endividamento "é compatível com seus projetos e é substancialmente de longo prazo".

A OSX afirma ainda que vem estudando, dentre outras iniciativas, potenciais combinações empresariais e oportunidades de negócio similares, tanto para o estaleiro, quanto para as unidades de leasing/serviços, "sempre no interesse da companhia e com intuito de gerar maior valor para os acionistas".

A companhia diz também que segue trabalhando "de modo firme e sério" na implementação de seu novo plano de negócios, "exatamente na forma em que foi detalhado ao público no fato relevante de 17 de maio de 2013 e conforme a atualização das encomendas da cliente OGX Petróleo e Gás Participações para unidades de produção da OSX, segundo informado ao público no fato relevante de 1º de julho de 2013". A OGX é a petroleira do Grupo EBX.

De acordo com a OSX, o plano de negócios resulta na priorização dos projetos geradores de caixa da unidade de leasing e no faseamento da obra de implantação de sua Unidade de Construção Naval no do Açu.

A OSX reafirma que as obras do estaleiro "não estão e nem serão paralisadas". A empresa diz, no comunicado, que as obras e equipes necessárias permanecem trabalhando normalmente na execução da Fase 1 do estaleiro, "que, quando concluída, o capacitará a atuar como um dos principais canteiros offshore do Brasil".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.