Os perrengues de Elon Musk para enviar o foguete tripulado da SpaceX

O fundador da montadora Tesla calou críticos e superou a Boeing no lançamento bem-sucedido deste sábado

Na quarta-feira, quando o mau tempo da Flórida impediu o lançamento do foguete Falcon 9, Elon Musk, o fundador da SpaceX, falou que um fracasso definitivo seria culpa sua. Assumir a responsabilidade pelo mau tempo é típico Musk -- o empreendedor que fundou o PayPal, a montadora Tesla e que, agora, tem a missão de levar 1 milhão de pessoas a Marte até 2050.

Exagero é o sobrenome do empreendedor, que recentemente  batizou seu bebê de X Æ A-12, um nome relacionado com matemática, inteligência artificial e às viagens espaciais. Sua aventura com a SpaceX atraiu uma saraivada de críticas, mas teve neste sábado sua maior vitória.

A decolagem aconteceu às 16h23, no horário de Brasília. O foguete foi lançado na plataforma 39A, do Centro Espacial Kennedy, a mesma utilizada pela missão Apollo 11, que levou o astronauta Neil Armstrong à Lua.

Bob Behnken e Doug Hurley, veteranos da Nasa, estão à frente de uma missão comercial batizada de Crew Dragon. Com eles, os Estados Unidos interrompem uma latência de 10 anos sem viagens espaciais tripuladas. Behnken e Hurley vão chegar amanhã à Estação Espacial e, após 110 dias, partirão com um grupo de outros três astronautas.

A SpaceX foi fundada em 2002 e precisou de uma série de autorizações da Nasa, a agência espacial americana, antes de enviar seus primeiros pilotos em uma missão. Na sexta-feira a companhia concluiu testes decisivos no espaço em que os astronautas viajarão. Tudo certo. Agora, falta apenas um teste final, um pré-lançamento na segunda-feira, antes de a aventura se tornar realidade.

Em uma entrevista recente à Bloomberg, Musk afirmou que a empresa precisou de “dez mil” reuniões para aprovar cada demanda da Nasa e de seus sócios na Estação Espacial, como russos e japoneses.

No fim das contas, segundo o site Business Insider, a Space X conseguiu chegar à rigorosa exigência da Nasa sobre chance de morte dos astronautas — uma para 270. Os dois astronautas estão conscientes dos riscos, uma vez que estão trabalhando junto com a SpaceX no projeto há cinco anos.

A estimativa é que os astronautas cheguem à Estação Espacial Internacional no dia seguinte, 19 horas após o lançamento

A estimativa é que os astronautas cheguem à Estação Espacial Internacional no dia seguinte, 19 horas após o lançamento (Joe Skipper/Reuters)

Musk superou a Boeing, maior fabricante de aviões dos Estados Unidos, com cem anos de história, para ganhar o contrato de fabricação da nave que decolou nesta sábado.A SpaceX se notabilizou pela eficiência, reaproveitando materias que permitem à companhia fazer viagens espaciais a baixo custo. “A Boeing foi arrogante e complacente”, disse Musk ao Washigton Post. “Veja, eles não saem da cama por menos de 1 bilhão de dólares”.

Ontem, na véspera do lançamento mais importante de sua história, a SpaceX lançou um protótipo que explodiu no Texas, não deixando nenhuma vítima. Viagens espaciais são imprevisíveis, arriscadas e atraem muita atenção -- o cenário perfeito para Musk.

Veja o vídeo do lançamento

Veja outras notícias sobre Elon Musk

Elon Musk vai ao espaço: 10 frases para te inspirar (ou não)

Além da SpaceX: outros planos ousados de Elon Musk para o futuro

A aposta de Musk: daqui 10 anos, seres humanos não precisarão mais falar

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também