Opep+ considera manter cortes de produção em março e abril

Os cortes atendem a uma política da Arábia Saudita, para quem a demanda por petróleo está instável por causa da pandemia. A posição deve desagradar a Rússia, que gostaria de aumentar a produção já

A Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) e aliados incluindo a Rússia, um grupo conhecido como Opep+, têm considerado manter seus cortes de produção em março e abril, em vez de aumentar a oferta, uma vez que a demanda por petróleo ainda tem uma recuperação frágil devido a persistentes preocupações com o coronavírus.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor

Os ministros da Opep+ terão uma reunião nesta quinta-feira, 4, para discutir os volumes de produção para os próximos meses.

O mercado vinha esperando que a Opep+ aliviasse seus cortes de oferta em cerca de 0,5 milhão de barris por dia (bpd) a partir de abril.

Também havia expectativa do fim de cortes de produção voluntários da Arábia Saudita, líder da Opep, de 1 milhão de bpd.

Mas nesta quarta-feira três fontes da Opep+ disseram que importantes membros da Opep sugeriram manter a produção da Opep+ inalterada em abril.

Não ficou imediatamente claro se a Arábia Saudita encerraria seus cortes de produção voluntários em março ou se eles continuariam mais tempo em vigor.

A posição da Arábia Saudita de manter os cortes de produção deve desagradar as lideranças da Rússia presentes ao encontro. Os russos querem elevar a produção logo para aproveitar o aumento na demanda com a expansão da economia mundial com a vacinação.

Ao que tudo indica, os sauditas devem manter a posição de cautela e, com isso manter os cortes na produção numa tentativa de manter a cotação da matéria-prima elevada em meio às incertezas.

Nesta quarta, os preços do petróleo saltaram em cerca de 1 dólar por barril com a posição dos sauditas de manter os cortes. A cotação do petróleo do tipo Brent, um dos mais negociados, estava perto de 64 dólares por barril nesta quarta-feira.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.