Oi investirá no interior de São Paulo para reverter queda no lucro

Ribeirão Preto, Presidente Prudente e Marília receberão parte do pacote de 6 bilhões de reais para 2011

São Paulo – Depois do tombo de 65,6% no lucro líquido acumulado em 2010, a Oi volta suas baterias para o estado de São Paulo para impulsionar seu crescimento. “Perdemos participação de mercado em algumas regiões, mas ganhamos em São Paulo, um mercado importantíssimo para nós”, disse Alex Zornig, diretor financeiro da Oi, em teleconferência de divulgação de resultados com analistas. Em janeiro a empresa tinha 14,3% de participação no mercado em todo o estado. “Vamos focar em São Paulo, principalmente Ribeirão Preto, Presidente Prudente e Marília”, diz.

A Oi destinará um total de 6 bilhões de reais em investimentos para 2011 – 1 bilhão de reais a mais do que o previsto por Luiz Eduardo Falco, presidente da operadora, em encontro com investidores, realizado em Nova York no final do ano passado. Segundo Falco, 20% do valor será destinado à manutenção e tecnologia da infraestrutura atual e o restante será voltado para o crescimento da rede.

Em 2010, os investimentos somaram 3,1 bilhões de reais. Na telefonia fixa, o valor se concentrou, principalmente, em projetos de inclusão digital das escolas públicas, na expansão da oferta de serviços de banda larga Velox e na oferta de pacote de dados para clientes corporativos.

Os investimentos em telefonia móvel foram destinados à continuidade da expansão da cobertura 3G em todas as regiões do país. Essa tecnologia, aliás, será a estratégia da empresa para crescer na região sul. “Precisamos melhorar na região em telefonia móvel. Deixamos a desejar”, diz Zornig.

O serviço 3G cresceu 33% no ano passado, chegando a 624.000 clientes. Incluindo os acessos fixos e móveis, o total de clientes em banda larga evolui 6,4% frente a 2009 e chegou a 5 milhões. Já o serviço de TV por assinatura apresentou um aumento de 17,5% na base.

A Oi conquistou 2,1 milhões de clientes ao longo de 2010 e encerrou o ano com 64 milhões de clientes. Do total, 20 milhões estão em telefonia fixa, 39,3 milhões em telefonia móvel, 4,4 milhões em banda larga fixa e 275.000 em TV por assinatura. A expansão foi liderada pelo serviço de telefonia móvel, com aumento de 8,8% na base de clientes em comparação com dezembro de 2009, impulsionado principalmente pela expansão de clientes dos planos pré-pago em São Paulo e na região sul e centro-oeste e do plano Oi Controle nas regiões norte, nordeste e sudeste. 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.