O que o resultado da Unilever em 2020 mostra sobre nossos hábitos

Dados do quarto trimestre mostram enfraquecimento de marcas conhecidas por serem de "consumo fora de casa" e força da higiene pessoal

A multinacional Unilever divulgou seus resultados do quarto trimestre de 2020 na madrugada desta quinta-feira, 4. As vendas aumentaram 3,5% no trimestre, uma expansão em linha com a expectativa da empresa e de analistas do setor.  O lucro líquido foi de 5,58 bilhões de euros em 2020, um pouco menor do que o ganho de 5,63 bilhões de euros apurado em 2019.

Um consenso de previsões compilado pela própria multinacional anglo-holandesa era de alta no lucro do ano passado, a 7,01 bilhões de euros.

Já o faturamento da Unilever diminuiu de 51,98 bilhões de euros em 2019 para 50,72 bilhões de euros em 2020, afetado principalmente por fatores cambiais.

Na conferência de apresentação dos resultados, o presidente-executivo da Unilever, o escocês Alan Jope comemorou o desempenho da empresa. “Em um ano volátil e imprevisível, demonstramos a resiliência e agilidade da Unilever durante a pandemia Covid-19”, disse.

Trata-se de um resultado e tanto para uma gigante com negócios em tantos setores diferentes – e com muitas possibilidades de perdas por causa da crise da covid-19.

No caso da empresa, algumas marcas devem ter tido crescimento devido à pandemia, enquanto outras perderam tamanho.

Dove, Omo e Cif mostraram crescimento no ano passado, já que as pessoas reforçaram medidas sanitárias como uma das principais recomendações para evitar o aumento do contágio do coronavírus.

As tendências apontadas no terceiro trimestre se consolidaram com os dados dos meses restantes e o resultado anual. Em 2020, as pessoas consumiram mais produtos de higiene pessoal e produtos de limpeza para a casa.

No portfólio da Unilever, as marcas são divididas principalmente em lavanderia, higiene, beleza, cuidados com a casa e cuidados pessoas. Entre eles, apenas os cuidados pessoas se mantiveram em queda em todos os quatro trimestres de 2020.

Apesar de ter tido uma leve recuperação no terceiro trimestre, o setor de beleza voltou ter queda nas vendas no fim de 2020, provavelmente devido à volta das restrições em diversões países.

Outra forma de classificar as marcas da Unilever são por "dentro e fora de casa". As marcas de uso dentro de casa tiveram crescimento em todos os quatro trimestres, ao contrário das marcas de uso externo.

O resultado da Unilever também mostra um crescimento de 44% no Brasil das vendas por canais digitais. No mundo, esse crescimento foi de 61%.

As mudanças de consumo em 2020 também reorientou a estratégia da Unilever: a empresa focará mais nos produtos de higiene que tiveram alta, investirá mais nos mercados que mostram tendência de crescimento, como Brasil, e focará em operações mais sustentáveis.

Com a pandemia, a Unilever também se destacou como a empresa que decidiu testar a semana de trabalho de quatro dias para funcionários na Nova Zelândia, com o objetivo de melhorar a saúde mental.

A empresa também tem ganhado holofotes conforme toma outras decisões de impacto global, como a aposta em hambúrgueres vegetais em parceria com o Burguer King e iniciativas de combate à desigualdade racial na companhia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.