Negócios

O plano da dona da Pizza Hut e KFC para as redes da IMC

Além da expansão por franquias, as empresas também podem ganhar com integração entre as marcas, como uma store in store

Pizza Hut: operação de fusão também movimentou outros acionistas (Pizza Hut/Divulgação)

Pizza Hut: operação de fusão também movimentou outros acionistas (Pizza Hut/Divulgação)

Karin Salomão

Karin Salomão

Publicado em 30 de julho de 2019 às 08h05.

Última atualização em 30 de julho de 2019 às 08h20.

Especialista em expansão por meio de franquias, a MultiQRS planeja estender sua estratégia para a IMC, companhia dona das marcas Frango Assado e Viena com a qual firmou uma fusão. 

A MultiQRS, que detém as operações das redes de fast food Pizza Hut, KFC e Taco Bell no Brasil, pertence à família Wizard Martins, que, com a fusão, se tornou a acionista majoritária na rival IMC. Agora, novos formatos de lojas, ganhos de escala e expansão para novos mercados estão entre os planos da companhia.

A operação de fusão também movimentou outros acionistas. A Yum Brands, dona das marcas Pizza Hut e KFC, recebeu uma participação simbólica no novo negócio, de pouco mais de 2%.

Já o fundo Advent, até então acionista na IMC, vendeu os 10% que ainda detinha na companhia em uma operação que movimentou 152 milhões de reais. O fundo já havia vendido a maior parte de sua participação de 43% em 2017 e buscava um comprador para as ações restantes. 

Expansão

A combinação da IMC com os sistemas Pizza Hut e KFC resultará em uma empresa com receita bruta em 2018 de mais de 1,8 bilhão de reais, ou aproximadamente 2,3 bilhões de reais, considerando o faturamento também de franqueados, e mais de 460 pontos de vendas incluindo franquias. 

São 187 restaurantes da Pizza Hut e 62 do KFC, marcas da MultiQRS, assim como 25 unidades do Frango Assado, 73 restaurantes Viena, 14 unidades da Batata Inglesa e cinco do Olive Garden. A IMC ainda atua com marcas como Margaritaville, Landshark, Brunella, entre outras, no Brasil, Estados Unidos e Caribe.

Segundo o empresário Carlos Wizard Martins, da MultiQRS, uma das principais forças da sua gestão é a expansão por meio de franquias, que deverá ser a principal estratégia para a IMC. “A IMC não tem foco em franquias, então temos uma visão bem clara para crescer dessa forma, mas sem abrir mão da abertura de lojas próprias”, afirmou o executivo em entrevista a EXAME. "Nosso modelo de gestão é 100% focado em explorar o mercado", disse.

O Frango Assado, por focar em oferecer alimentação e infraestrutura para viajantes em rodovias, representa um potencial de expansão por todo o Brasil. Já o diferencial do Viena é oferecer uma alimentação mais saudável em shopping centers, diz o empresário.

Com a expansão, as redes devem ganhar em escala em compra de produtos, assim como nos investimentos em marketing e em treinamento de funcionários, segundo ele.

De acordo com Wizard, a empresa de alimentação trará executivos especializados em expansão em franquias para fazerem parte da equipe.

O CEO da IMC, Newton Maia, deverá permanecer no cargo. No entanto, o conselho de administração deve sofrer mudanças. Hoje, são seis conselheiros e, com a fusão, serão sete: dois indicados pela Família Martins e um pela Yum.

Novos formatos

Além da expansão por franquias, as empresas também podem ganhar com integração entre as marcas. Uma ideia é criar um modelo de store in store, ou loja dentro de loja. Um dos modelos que a companhia estuda é criar pontos de Pizza Hut dentro das unidades de Frango Assado, por exemplo. Seriam 25 novos restaurantes da Pizza Hut de uma tacada só. 

Outro plano para as redes é desenvolver o modelo de delivery. Em unidades das redes de alimentação do grupo MultiQRS, a implementação das parcerias com aplicativos de delivery impulsionou as vendas das lojas em até 30%.

História

O grupo de Wizard deu seus primeiros passos no segmento de alimentação com a com a aquisição da Mundo Verde, rede de lojas de alimentos naturais, em 2014. Foi um dos primeiros negócios do empreendedor logo após a venda do grupo Multi, dono das escolas de idiomas Wizard e Yázigi, para a britânica Pearson no ano anterior. 

Desde então, entrou também no segmento de fast food. A companhia trouxe a marca de fast food de comida mexicana Taco Bell para o Brasil em 2016 como master-franqueada da rede norte-americana. Já em 2018, a Sforza, gestora dos investimentos da família Wizard Martins, firmou um acordo com a Yum! Brands para comprar as operações das marcas Pizza Hut e KFC no Brasil. 

Pressionada pela desvalorização do real e a crise econômica, a operação da IMC passava por turbulências. A receita líquida da IMC foi de 362 milhões de reais no primeiro trimestre do ano, praticamente estável com queda de 0,1% em relação do mesmo período do ano anterior. 

O grande número de marcas é resultado de uma estratégia de crescimento por meio de aquisições em diversos países, o que tornou a operação muito complexa. No Brasil, a companhia atua principalmente em shopping centers, em rodovias e em aeroportos. Também tem unidades nos Estados Unidos e no Caribe. Em 2018, a receita da IMC alcançou 1,6 bilhão de reais, aumento de 6% em relação ao ano anterior.

Com a fusão, a companhia ganha um novo fôlego.

Acompanhe tudo sobre:AlimentaçãoCarlos Wizard MartinsFusões e AquisiçõesIMCInvestimentos de empresasKFCPizza Hut

Mais de Negócios

Quer ser seu próprio chefe? Veja 5 dicas para começar a empreender com segurança

Tem dinheiro para receber na justiça? Esta startup levantou R$ 7,5 milhões para acelerar processos

Volvo transfere fábrica de carros elétricos da China para a Bélgica

Na peleia: mesmo com a enchente, gaúcha Docile mantém planos e abre sua primeira loja de doces em SP

Mais na Exame