Novavax arrisca e faz vacina contra covid-19 em larga escala

Empresa focada em desenvolvimento de vacinas começou produção em escala antes do resultado dos testes e viu ação subir 345% no último mês

A empresa norte-americana Novavax anunciou ontem que começou o primeiro teste em humanos de sua vacina experimental contra o novo coronavírus, o que a coloca entre as dez vacinas contra covid-19 em teste em pessoas no mundo.

A empresa planeja inscrever 130 pessoas saudáveis com idade entre 18 e 59 anos em duas cidades na Austrália para seu estudo. A expectativa é que resultados iniciais do teste saiam em julho. Se os resultados forem promissões, a Novavax planeja uma segunda fase de estudo, a ser conduzida em alguns países e com participantes de uma faixa etária mais ampla.

O presidente da Novavax, Stanley Erck diz que a companhia começou a ampliar a escala da fabricação da vacina antes mesmo do resultado dos estudos. “Nós tomamos o risco e começamos a fabricar em larga escala. O tempo é a coisa mais importante aqui”, disse, de acordo com Wall Street Journal.

Na primeira fase de testes, alguns dos participantes vão receber uma vacina com um ingrediente chamado de adjuvante, que pode melhorar a resposta à vacina. O adjuvante da Novavax é feito a partir da casca de uma planta do Chile.

A Novavax foi fundada em 1987 é uma empresa de biotecnologia focada em desenvolvimento de vacinas que atualmente não tem produtos no mercado. Além da vacina contra covid-19, a companhia desenvolve também uma vacina contra a influenza, que também utiliza o adjuvante testado contra a covid-19.

No início de maio, a companhia anunciou o recebimento de 388 milhões de dólares da CEPI, uma organização sem fins lucrativos baseada em Oslo. O dinheiro está ajudando a empresa a realizar os testes clínicos e a aumentar a produção das doses.

Baseada em Gaithersburg, Maryland, nos Estados Unidos, a Novavax tem capital aberto da bolsa de valores de tecnologia Nasdaq e valorizou 345% no último mês. A companhia teve prejuízo de 25,9 milhões de dólares no primeiro trimestre de 2020.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.