Novartis vende direitos do Elidel por US$420 milhões

Venda eleva posição de empresa compradora no setor de dermatologia

Zurique - A farcêutica suíça Novartis está vendendo os direitos globais do medicamento dermatológico Elidel para a sueca Meda por 420 milhões de dólares, elevando a posição da compradora no segmento de dermatologia.

A Novartis receberá o pagamento de forma direta, enquanto a Meda vai assumir a produção global do Elidel em um prazo de três anos após o fechamento do negócio, disse a Novartis em comunicado nesta quinta-feira.

A transação deve ser concluída no segundo trimestre deste ano.

O Elidel, que possui vendas globais de cerca de 120 milhões de dólares, foi aprovado nos Estados Unidos em 2001 e na União Europeia no ano seguinte.

Dependendo do país, o medicamento é usado como uma terapia secundária para administração de curto e longo prazo de dermatites tópicas moderadas em adultos e crianças a partir de dois anos de idade.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.