No Festival Turá, Hering aposta em brasilidades para renovar público da marca

No último final de semana evento reuniu artistas como Alceu Valença, BaianaSystem e Paulinho da Viola. Marcas aproveitaram para reforçar posicionamentos que promovem a cultura brasileira
Festival Turá: evento de música brasileira organizado pela TF4 aconteceu nesse final de semana (Nicolas Calligaro/Hering/Divulgação)
Festival Turá: evento de música brasileira organizado pela TF4 aconteceu nesse final de semana (Nicolas Calligaro/Hering/Divulgação)
L
Luciana Lima

Publicado em 04/07/2022 às 19:08.

Última atualização em 05/07/2022 às 13:27.

Neste final de semana, aconteceu a primeira edição do Festival Turá, evento de música brasileira criado pela Time For Fun (T4F), organizadora do Lollapalooza Brasil. Entre as atrações que passaram pelo palco do Auditório do Ibirapuera estiveram Alceu Valença, BaianaSystem, Baco Exu do Blues, Duda Beat, Emicida e Paulinho da Viola. 

Maior patrocinadora do festival, a Hering instalou uma loja no meio Parque do Ibirapuera, com um rooftop que tinha uma vista privilegiada do palco. A unidade do Festival Turá, que tinha estrutura semelhante às flasgships abertas pela Hering, contava com a nova coleção da marca de roupas, que desde o final do ano passado tem apostado em paletas mais coloridas e foco em produtos femininos.

Com proposta ominichannel, quem quisesse adquirir um produto poderia comprar durante o festival e receber em casa. Desde a compra da companhia pelo Grupo Soma, também dono das marcas Animale e Farm, a Hering tem buscado aumentar o posicionamento com as mulheres, que respondem por 70% do público.

Brasilidades para atrair jovens

Fora isso, segundo Fabiola Guimarães, diretora de marcas da Hering, a marca de roupas criada em 1880 por imigrantes alemães em Blumenau (SC), também apostou no festival como uma das ações para renovar o seu público consumidor, hoje na casa dos 42 anos.

Fabiola Guimarães, diretora de marcas da Hering: aposta em brasilidades tem rejuvenescido público da marca (Nicolas Calligaro/Hering/Divulgação)

"Nos últimos três anos, conseguimos rejuvenescer a nossa base de clientes e, agora, 35% dos novos consumidores estão entre 24 e 35 anos. Mas, a ideia de patrocinar o Festival Turá é nos colocar ainda mais próximos dos jovens", diz Fabiola.

Desde 2020, com o aumento da procura por roupas casuais em meio à pandemia, a Hering relançou o slogan de querer ser "o básico do Brasil" e tem apostado em campanhas que exaltam a cultura brasileira.

Suas últimas peças publicitárias contaram com a presença de grandes nomes da música popular como Gilberto Gil, Maria Bethânia e Emicida este último que, inclusive, fechou a noite de sábado do Festival Turá. 

"No ano passado, fizemos um pocket show no MIS (Museu da Imagem e Som, em São Paulo) e teve uma procura enorme. O pessoal da T4F viu a repercussão e nos procurou para fazer parte dessa primeira edição", diz.

O resgate das raízes brasileiras não acontece à toa. Com o desafio de atingir o ambicioso plano traçado pela holding e saltar a receita de R$ 1,9 bilhão, em 2021, para R$ 2,75 bilhões até 2024, além de atrair os jovens, a Hering precisa aumentar a sua presença nacional, principalmente no Norte e Nordeste.

"Esse movimento (de resgatar a brasilidade) vem desde de 2020. O nosso slogan, por exemplo, já existia, só estava há alguns anos sem ser protagonista das nossas campanhas. Mas, claro, com a entrada do Grupo Soma potencializamos e evidencializamos isso", admite Fabiola.

Loja conceito da Hering no Festival Turá: cores vivas e opções para todos os gêneros e idades (Nicolas Calligaro/Hering/Divulgação)

Durante o Festival Turá, a loja da Hering em si não chegou a ficar lotada, mas algo que fez sucesso, com filas que se estendiam pelo parque, foi uma game machine anexa ao local, em que o público podia "pescar" brindes especiais, como cangas com o logo da marca de roupas.

"O balanço do evento para nós é bem positivo, com o nosso logo espalhado pelo festival inteiro. Se houver uma segunda edição do Turá provavelmente também estaremos", finaliza Fabiola.

Ativações

Assim como aconteceu com o Lollapalooloza, diversas empresas marcaram presença com ativações e patrocínios. Jameson, Daki, RedBull e Mike's foram algumas que tiveram ações no Festival Turá.

A Cervejaria Colorado, da Ambev, por exemplo, cerveja oficial do festival, contou com um estande onde era possível tirar fotos com o urso mascote da marca, além oferecer tatuagens removíveis coloridas para o público.

A exemplo da Hering, algumas marcas também aproveitaram o fato de o festival ser focado 100% em música brasileira para conectar as suas próprias estratégias.

Uma delas foi a Brasil Cacau, que acaba de lançar uma nova linha de produtos. Batizada de Brasilidades, os novos itens incluem chocolates com recheios tradicionais do Brasil, como paçoca, cocada, beijinho, brigadeiro.

Os novos chocolates foram disponibilizados no espaço batizado de Toca, em que ficavam os convidados Vips do Festival Turá. "Queremos reforçar o Brasil que carregamos no nome, por isso, estamos buscando apoiar eventos que enaltecem o trabalho de artistas nacionais. Então,  não havia melhor lugar para isso que o Festival Turá", diz Carlos Paschoal, diretor executivo da Chocolates Brasil Cacau.