A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Natura vê melhor relação de mães consultoras com seus filhos após suporte

Parceria da Natura com a startup Bloom oferece conteúdo e orientação para as mães consultoras e colhe resultados a partir de pesquisa

No Brasil, onde metade das mulheres abandonam o mercado de trabalho (por demissão ou escolha) um ano após a licença-maternidade, a fabricante de cosméticos Natura tem buscado oferecer mais auxílio às mães e pais.

Além da licença maternidade de seis meses, a licença paternidade de 40 dias, auxílio creche, e berçário para funcionários em duas unidades, a empresa passou a oferecer apoio às mães da rede de mais de 1 milhão de consultoras -- onde 90% são mulheres.

Com a marca Mamãe e Bebê, a Natura começou uma parceria com a startup Bloom para entender como essas mulheres enxergam a importância do vínculo com a criança, especialmente na fase da primeira infância, até os três anos de idade.

Em agosto de 2019, na plataforma digital da Natura para consultoras, foi aberta uma inscrição para mães que tivessem interesse em receber orientações sobre parentalidade. Entre elas, 26 mil se manifestaram, 15 mil tiveram acesso ao benefício na fase piloto e, após os sete meses, todas passaram a ter acesso.

"Sabemos que as empresas incentivam o surgimento de políticas públicas. Então, olhar os benefícios para os funcionários não bastava. Muitas das mães saem do mercado de trabalho e, parte delas, se transformam em consultoras. Auxiliar essas mulheres faz parte do que acreditamos enquanto companhia", diz Daniela Becker, gerente de infantil da Natura (marcas Mamãe e Bebê, Naturé e VôVó).

A partir de uma pesquisa para entender quais as principais dificuldades e necessidades das mulheres, os conteúdos começaram a ser oferecidos com apoio de especialistas, pediatras e até mesmo do feedback  das usuárias. Ao longo do tempo foi possível analisar a mudança dos hábitos e rotinas das consultoras após as dicas na plataforma.

O resultado foi coletado em uma pesquisa realizada em parceria com a Fundação Getúlio Vargas. "O apoio aos pais e mães reflete diretamente na vida profissional, a pandemia mostra isso e ficamos felizes por poder começar esse programa já no ano passado, percebendo o fortalecimento no vínculo entre mães e filhos", diz Roberta Sotomaior, cofundadora e presidente da Bloom.

Entre os resultados, segundo as empresa, ficou provado que:

94% relataram que se sentiam mais satisfeitas com a maternidade – um aumento de 24 p.p.

87% relataram mais tempo de cuidado consigo mesmas, um aumento de 34 p.p.

98% relataram que seus filhos brincavam ao ar livre – no quintal ou espaços abertos –, um aumento de 29 p.p.

96% das mulheres afirmaram ler ou contar uma história para seus filhos, um aumento de 34 p.p.

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também