Não há conversa, diz presidente da Telefônica sobre interesse na Oi

O CEO da dona da Vivo negou que a empresa avalia comprar setor de redes móveis da Oi

O presidente da Telefônica Brasil, Christian Gebara, afirmou que a companhia não abriu tratativas oficiais com a Oi para uma possível compra da concorrente. “Não tem nada formal. Não tem conversa entre as empresas”, disse nesta quarta-feira, 18, durante entrevista a jornalistas. “No mercado de telecomunicações, precisamos entender tudo que está acontecendo e podemos, eventualmente, considerar qualquer empresa. Nesse caso específico, o rumor é infundado. Não há qualquer conversa”, explicou.

O Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) apurou esta semana que a Telefônica manifestou interesse por comprar a Oi, segundo fontes do mercado.

O interesse da Telefônica se deu especificamente pelas redes móveis da Oi, que abrangem as tecnologias 3G e 4G, e não nas redes fixas, voltadas para banda larga e TV por assinatura.

Entretanto, as conversas ainda estão em estágio inicial, sendo tocadas reservadamente por alguns membros do conselho das empresas, e não houve qualquer proposta formal, segundo fontes.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.