Mottu, de aluguel de motos, capta US$ 40 milhões para levar as verdinhas pelo país

Startup de aluguel de motos concluiu rodada série B nesta quinta-feira e quer ter frota de 50 mil motocicletas
Mottu: startup de aluguel de motos capta US$ 40 milhões (Mottu/Divulgação)
Mottu: startup de aluguel de motos capta US$ 40 milhões (Mottu/Divulgação)
M
Maria Clara Dias

Publicado em 30/06/2022 às 13:47.

Última atualização em 30/06/2022 às 13:54.

A Mottu, startup paulista de aluguel de motos para entregadores de delivery, quer expandir sua frota de verdinhas pelo país. Para isso, a empresa anunciou nesta quinta-feira, 30, a conclusão de uma captação de US$ 40 milhões em uma rodada série B para financiar novos veículos nos próximos meses.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

Grande parte do investimento foi feita da compra de equity (cerca de R$ 30 milhões), enquanto o restante do montante foi feito de compra de dívida. Estão envolvidos investidores que também participaram da captação anterior da startup, de US$ 20 milhões. Entre eles os fundos Crankstart e Base Partners.

A Mottu iniciou suas operações no início de 2020 com uma frota de 200 motocicletas em São Paulo. Desde então, tomada pelo bom momento das empresas de delivery do país — uma consequência direta da pandemia e do isolamento social —, a empresa tem crescido a passos largos.

Hoje são 10 mil motocicletas em oito cidades do Brasil, além da capital do México. De acordo com informações divulgadas ao portal de tecnologia TechCrunch, a receita recorrente da startup, em 2021, foi de US$ 10 milhões, cinco vezes maior do que em 2020.

O modelo de negócios da startup está baseado em aluguéis mensais das motos para entregadores autônomos e que não possuem veículos próprios para trabalhar. Nos últimos meses, a startup também incluiu em seu rol de serviços os serviços de manutenção e seguros para as motocicletas, além de uma plataforma que conecta os motoboys a restaurantes e a varejistas interessados em contratar seus serviços e até mesmo uma escola de condução para os entregadores.

Com o investimento, a intenção da Mottu é expandir sua frota para mais de 50 mil motocicletas neste ano. O foco também estará na contratação de novos profissionais de tecnologia, como novos engenheiros e um novo diretor para a área.

LEIA TAMBÉM

50 startups: Mottu cresce alugando motos para os entregadores de aplicativo