Mercados emergentes impulsionam resultado da Sanofi

O balanço quebrou uma tendência de números abaixo das expectativas registrados pelas rivais europeias AstraZeneca e GlaxoSmithkline
A Sanofi registrou um aumento de 12,5 por cento no lucro líquido de negócios no primeiro trimestre, para 2,44 bilhões de euros (Daniela Tovianski)
A Sanofi registrou um aumento de 12,5 por cento no lucro líquido de negócios no primeiro trimestre, para 2,44 bilhões de euros (Daniela Tovianski)
E
Elena BertonPublicado em 27/04/2012 às 08:20.

Paris - A farmacêutica francesa Sanofi apresentou resultado trimestral melhor do que o esperado por analistas, apoiada por desempenho em mercados emergentes e quebrando uma tendência de números abaixo das expectativas registrados pelas rivais europeias AstraZeneca e GlaxoSmithkline.

A Sanofi teve forte desempenho na China, no Brasil e na Rússia -áreas cruciais para farmacêuticas estrangeiras à medida que as vendas em seus mercados domésticos caem devido a vencimentos de patentes e cortes governamentais em gastos com saúde.

As vendas da farmacêutica para mercados emergentes no trimestre cresceram 9,9 por cento a taxas constantes de câmbio, forte contraste frente ao ganho de 2 por cento da GlaxoSmithkline e de apenas 1 por cento da AstraZeneca.

A Sanofi registrou um aumento de 12,5 por cento no lucro líquido de negócios no primeiro trimestre, para 2,44 bilhões de euros (3,23 bilhões de dólares), puxado por forte desempenho nos mercados emergentes, pela unidade de biotecnologia Genzyme, e pela droga para diabetes Lantus. O dado superou a média da previsão de analistas, de 2,217 bilhões de euros.

As vendas do grupo Sanofi cresceram 9,4 por cento, para 8,51 bilhões de euros, graças a um euro mais fraco, embora tenha caído 0,6 por cento a taxas constantes de câmbio e pelo ajuste na consolidação da Genzyme.