Mercado Livre: expansão do e-commerce é suficiente para sair do vermelho?

Empresa divulga resultados do primeiro trimestre de 2021 nesta terça-feira; varejista encerrou o ano de 2020 no prejuízo

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

O Mercado Livre divulga nesta quarta-feira, 5, o balanço financeiro do 1º trimestre de 2021, depois do fechamento do mercado. Após um 2020 de intenso crescimento e anúncios de investimentos bilionários no mercado brasileiro, a empresa deve mostrar se a boa fase continua também neste ano.

No quarto trimestre de 2020, a receita líquida da empresa foi de 1,3 bilhão de dólares, um crescimento de 96,9% ante os 674,3 milhões de dólares registrados no mesmo período de 2019. Ou seja, a companhia praticamente dobrou seu faturamento em um ano.

As melhores oportunidades podem estar nas empresas que fazem a diferença no mundo. Veja como com a EXAME Invest Pro

As vendas aumentaram 124,2%, atingindo 872,9 milhões de dólares, enquanto a receita do braço de pagamento aumentou 59,5%, totalizando 454,4 milhões de dólares.

Globalmente, o número de usuários também cresceu: foram 71,3% novos clientes digitais, chegando a 74 milhões em 2020, resultado impulsionado pela adesão em massa do mercado latino-americano, região que apresentou maior crescimento no varejo digital durante a pandemia.

Apesar dos bons números, a companhia encerrou o ano com um prejuízo de 50,6 milhões de dólares. Para os três primeiros meses de 2021, a gigante do comércio eletrônico deve mostrar se a expansão do e-commerce na América Latina, impulsionada pela pandemia de covid-19, bastará para se recuperar dessa perda.

Expansão no Brasil

Parte do bom desempenho de vendas da empresa se deve ao mercado brasileiro. O crescimento nas receitas da varejista no Brasil saltou 68% no último ano. Com base nesses dados, o Meli estuda investimentos bilionários no país.

Em meados de março, a empresa anunciou um investimento de 10 bilhões de reais no país ao longo de 2021. A intenção é tornar a companhia ainda mais relevante no país, ao passo em que cria novas soluções em logística e quer, cada vez mais, acelerar os processos de entrega. O investimento também vem acompanhado da criação de novas vagas: serão 16.000 postos de trabalho, sendo 7.200 apenas no Brasil.

O futuro do varejo é 100% digital? Entenda assinando a EXAME.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.