• BVSP 106.858,87 pts +1,7%
  • USD R$ 5,6898 +0,0006
  • EUR R$ 6,4219 +0,0026
  • ABEV3 R$ 16,08 +0,50%
  • BBAS3 R$ 33,07 +2,70%
  • BBDC4 R$ 21,2 +2,12%
  • BRFS3 R$ 20,6 +4,99%
  • BRKM3 R$ 66,4 +9,75%
  • BRML3 R$ 8,09 +1,89%
  • CSAN3 R$ 21,89 -2,15%
  • ELET3 R$ 35,68 +0,82%
  • EMBR3 R$ 20,23 +5,64%
  • Petróleo US$ 73,64 +0,77%
  • Ouro US$ 1.778,90 -0,03%
  • Prata US$ 22,32 +0,23%
  • Platina US$ 934,70 -0,18%

Melhores do ESG: Para JBS, pecuária tem soluções ao aquecimento global

Paulo Artaxo, Lygia Pimentel e Gilberto Tomazoni concordam que os riscos já estão presentes, mas a iniciativa privada pode oferecer soluções concretas

(Por Tiago Cordeiro, especial para EXAME)

Não é mais uma questão de “quando”. O aquecimento global já é uma realidade. “As mudanças climáticas já estão acontecendo. Diversas cidades, como Curitiba e São Paulo, já estão com os níveis de água muito baixos, em função do baixo regime de chuvas”, afirmou, no primeiro painel do dia do evento Melhores do ESG, Paulo Artaxo, Coordenador de Mudanças Climáticas da FAPESP e Membro do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas da ONU.

“O produtor rural, especialmente o pequeno, já percebe o aumento do custo provocado por novos riscos, especialmente estiagens fora de época”, concordou Lygia Pimentel, CEO na Agrifatto. “As empresas já têm a percepção da urgência do problema. Isso vai sendo passado para o produtor, que também já se sente exposto às volatilidades provocadas pelas variações climáticas. “O custo da produção pecuária está subindo, o que vai ter um grande impacto nas margens”

Artaxo lembrou que já existem caminhos para reduzir o impacto do aquecimento global. “A crise climática tem solução, mas precisamos fazer três coisas. Primeiro, os países desenvolvidos têm que reduzir a queima de combustíveis fósseis. Sem isso, todo o resto vira conversa”. Afinal, os os combustíveis fósseis são responsáveis por 78% das emissões de gases causadores do efeito estufa. “Sem reduzir todas essas emissões para zero até 2050, todos nós, habitantes deste planeta, teremos dificuldades”.

A segunda medida é reduzir a derrubada de árvores, especialmente em áreas tropicais. “Não há nenhuma maneira mais fácil, rápida e barata de reduzir emissões do que acabar com desmatamentos. O Brasil já provou isso, reduzindo de 2002 para 2012, num período em que a agropecuária mais avançou no país”. A terceira estratégia consiste em reduzir desigualdades sociais.

Pastagens recuperadas

Rodrigo Caetano, repórter de ESG na Exame, fez a moderação do debate, que contou com a presença de Gilberto Tomazoni, CEO Global da JBS. Ele lembrou da importância do setor privado – e da agropecuária – para participar desse processo.

“O mundo vai ter 10 bilhões de pessoas em 2050. E só temos um planeta”, declarou.  “As empresas são agentes sociais que têm diante de si uma grande oportunidade que vai vir da economia verde”. A sustentabilidade, declarou ele, está no centro da estratégia da companhia. A remuneração dos executivos está ligada à nossa meta de ser net zero até 2040. Acreditamos que a agropecuária pode apresentar soluções para o desafio oferecido pelo aquecimento global”.

Lygia Pimentel citou um exemplo: recuperar pastagens degradadas é uma estratégia útil, tanto para reduzir emissões quanto para aumentar a produtividade da pecuária. “Os produtores não vão conseguir se manter viáveis economicamente em pastagens degradadas. Em vez de buscar novos pastos, eles podem a reformar os atuais, até eles chegarem num nível em que atendam a mais animais, na mesma medida em que gerem boa reabsorção de carbono. É uma parte pequena da solução, mas que pode ser naturalmente alcançada”.

Fique por dentro das principais tendências das empresas ESG. Assine a EXAME.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.